Café encerra semana com valorização em Nova York e no Brasil

Publicado em 17/07/2020 16:42 e atualizado em 19/07/2020 19:24 812 exibições
Estoques mais baixos da ICE deram suporte nos preços no exterior, refletindo também no mercado físico

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica finaliza a semana com valorização acima dos 300 pontos para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). A valorização acontece depois da divulgação de uma redução significativa nos estoques monitorados da ICE. 

Setembro/20 teve alta de 395 pontos, valendo 102,30 cents/lbp, dezembro/20 subiu 390 pontos, negociado por 104,80 cents/lbp, março/21 registrou alta de 395 pontos, valendo 106,85 cents/lbp, maio/21 teve valorização de 395 pontos, negociado por 107,95 cents/lbp.

Após uma semana tranquila, o mercado reagiu e passou a operar com valorização acima de 300 pontos, recuperando parte das perdas registradas durante a semana. "Sinais de estoques mais apertados de café alimentaram a cobertura curta no futuro do café. Os estoques de café arábica monitorados pela ICE na sexta-feira caíram para uma baixa de 1.599 milhões de sacas", afirmou o site internacional Barchart em sua análise diária. 

A colheita no Brasil ganhou intensidade nos últimos dias, nas áreas de atuação da Cooxupé a área colhida já chegou em 43%. Para o final de semana, as previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) indicam tempo estável e com leve aumento nas temperaturas em todo o Sudeste, o que favorece a colheita do café. 

No mercado físico, onde compradores e vendedores seguem retraídos, as cotações pouco oscilaram na comparação semanal. "Os indicadores calculados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) para as variedades arábica e conilon se situaram em R$ 490,91/saca e R$ 349,26/saca, respectivamente com altas de 0,4% e 0,6%", destacou o Conselho Nacional do Café em sua análise semanal. 

Já no pregão desta sexta-feira (17), o mercado físico brasileiro acompanhou o exterior e finalizou com altas nas principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 2,96% em Guaxupé/MG, sendo negociado por R$ 522,00. Patrocínio/MG registrou valorização de 3%, negociado por R$ 515,00. Em Varginha/MG a alta foi de 6,80%, com preços estabelecidos por R$ 550,00. Franca/SP teve alta de 4,95%, valendo R$ 530,00. 

O tipo cereja descascada teve alta de 2,62% em Guaxupé/MG, estabelecendo os preços por R$ 587,00. Patrocínio/MG registrou alta de 2,73%, negociado por R$ 565,00 e Varginha/MG registrou alta de 2,52%, sendo negociado por R$ 610,00. Poços de Caldas/MG manteve a estabilidade por R$ 602,00. 

>>> Veja mais cotações aqui

 

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário