Exportações de café da Costa Rica crescem fortemente em agosto e de Honduras despencam

Publicado em 03/09/2020 11:22 126 exibições

LOGO REUTERS

As exportações de café da Costa Rica aumentaram 72,4% em agosto em relação ao mesmo mês de 2019 devido ao aumento da produção e ao avanço dos embarques de compradores internacionais no contexto da pandemia do coronavírus, informou o Instituto na terça-feira. do Café da Costa Rica (ICAFE).

O país centro-americano, conhecido por seu café de alta qualidade, exportou 98.343 sacas de 60 quilos no mês passado, 41.288 unidades a mais do que em agosto do ano passado, o que representa o maior aumento anual em pelo menos três anos.

"Há entusiasmo. Fomos muito favorecidos pelas exigências antecipadas. Acreditamos que os compradores estão com poucos estoques de cafés finos e que as pessoas estão bebendo mais café durante a pandemia de COVID-19", disse Xinia Chaves, diretora do ICAFE, à Reuters.

Além da demanda pelo feijão arábica da Costa Rica, o país se beneficia do aumento de 11,5% na última safra (2019-2020) em relação à anterior. Para a próxima produção, espera-se aumento de 8,2%, reflexo da renovação dos cafezais e das melhores condições climáticas.

Com os números das exportações de agosto, a Costa Rica supera o volume vendido no atual ciclo do café, que vai de outubro a setembro do ano seguinte. Já colocou 1 milhão de sacas, 3,8% a mais que no período anterior, apesar das consecutivas reduções ano a ano nos primeiros cinco meses do ciclo.

O produto da Costa Rica tem um preço médio internacional de US $ 200,95 por quintal e menos de 10% da safra passada está pendente de colocação no mercado internacional, acrescentou Chaves.

A nova safra costarriquenha começou em agosto nas áreas baixas do país e vai durar até março, com o temor dos efeitos que as restrições contra a Covid-19 terão sobre a disponibilidade de mão de obra migrante no final de 2020.

As exportações em  Honduras despencam . As exportações de café hondurenho caíram 42,4% no comparativo anual em agosto devido à queda na produção local devido aos baixos preços do grão no mercado mundial.

As vendas de Honduras, principal exportador centro-americano de café, somaram 156.921,69 sacas de 60 quilos em agosto, ante 272.374,58 no mesmo mês da safra 2018-2019, segundo dados preliminares do Instituto Hondurenho do Café (IHCAFE).

“A queda no volume das exportações em agosto se deve à queda da nossa produção de café nesta safra em função dos preços praticados no mercado mundial que até ocasionaram o abandono das safras, somada a uma estiagem que afetou as fazendas”, Miguel Pon, diretor executivo da Associação de Exportadores de Café de Honduras (ADECAFEH), disse à Reuters.

As exportações acumuladas de outubro a agosto na safra 2019-2020 somaram 5,3 milhões de sacas de 60 quilos, 17,8% a menos que as 6,5 milhões de sacas enviadas ao exterior no mesmo período da safra anterior.

O gerente do IHCAFE, Francisco Ordóñez, disse à Reuters em uma entrevista recente que as exportações para a safra atual cairiam até 19% devido à produção menor devido aos preços internacionais mais baixos.

Nos últimos quatro anos, os preços do café caíram drasticamente, principalmente devido à superprodução no Brasil e no Vietnã. Uma leve recuperação começou no início de 2020, mas foi interrompida pela pandemia de coronavírus.

Tags:
Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário