Chuvas no Brasil e no Vietnã mantém preços do arábica e conilon em baixa nesta 2ª feira

Publicado em 21/09/2020 16:27 e atualizado em 21/09/2020 17:10 500 exibições

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica encerrou o primeiro pregão da semana com quedas técnicas na Bolsa de Nova York (ICE Future US) e em Londres. O mercado continua acompanhando as condições do clima no Brasil, que ditam o ritmo de preços neste momento. 

Dezembro/20 teve queda de 150 pontos, negociado por 112 cents/lbp, março/21 teve queda de 145 pontos, negociado por 113,85 cents/lbp, maio/21 teve baixa de 135 pontos, negociado por 115,35 cents/lbp e julho/21 encerrou com desvalorização de 135 pontos e negociado por 116,70 cents/lbp.

Segundo análise do site internacional Barchar, o mercado segue acompanhando as condições do tempo no Brasil. "A Somar Meteorologia disse na segunda-feira que Minas Gerais, a maior região produtora de café arábica do Brasil, pode receber 20 mm de chuva até quarta-feira, o que ajudará no florescimento do café", destacou a análise. 

O relatório Commitment of Traders (COT) da última sexta-feira mostrou que os fundos aumentaram suas posições compradas líquidas em futuros de café arábica ICE em 3.381 contratos, para uma alta de 4 anos de 51.831 contratos na semana encerrada em 15 de setembro. 

Em Londres, o café tipo conilon também encerrou com quedas técnicas. Novembro/20 teve baixa de US$ 9 por tonelada, valendo US4 1347, janeiro/21 teve queda de US$ 10 por tonelada, negociado por US$ 1362, março/21 encerrou com baixa de US$ 11 por tonelada, valendo US$ 1375 e maio/21 registrou queda de US$ 12 por tonelada, valendo US$ 1388.

O Barchart destacou que os preços do conilon também estão recebendo suporte das condições do tempo no Vietña. "O Centro Nacional de Previsão do Tempo do Vietnã disse na segunda-feira que Central Highlands, a principal região produtora de café do Vietnã, receberá chuvas até 30 de setembro", comentou a análise. 

No Brasil, as cotações finalizaram o dia próximo da estabilidade nas principais regiões produtoras do país.

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve queda de 1,89% em Poços de Caldas/MG, negociado por R$ 520,00. Guaxupé/MG manteve a estabilidade por R$ 547,00, Patrocínio/MG manteve o valor de R$ 540,00, Araguarí/MG manteve a negociação por R$ 540,00 e Varginha/MG manteve o valor de R$ 560,00.

O tipo cereja descascado teve queda de 1,72% em Poços de Caldas/MG, valendo R$ 570,00. Guaxupé/MG manteve o valor de R$ 590,00. Patrocínio/MG também manteve o valor de R$ 590,00, Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 600,00 e Campos Gerais/MG manteve o valor de R$ 603,00.

>> Veja mais cotações aqui 

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário