Café: Mercado tem dia tranquilo e finaliza com a expectativa de melhora nas condições do BR com o retorno das chuvas

Publicado em 15/10/2020 16:29 346 exibições

LOGO nalogo

As cotações do mercado futuro do café arábica iniciaram o pregão com baixas expressivas nesta quinta-feira (15) na Bolsa de Nova York (ICE Future US), mas finalizou o dia apenas com variações técnicas para os principais contratos. 

Dezembro/20 teve baixa de 10 pontos, valendo 109,50 cents/lbp, março/21 encerrou com queda de 10 pontos, valendo 112,10 cents/lbp, maio/21 teve baixa de 10 pontos, negociado por 113,60 cents/lbp e julho/20 encerrou com baixa de 20 pontos, valendo 114,90 cents/lbp. 

De acordo com análise do site internacional Barchart, os preços abriram em queda devido à preocupação com as novas medidas de combate à uma nova onda de contaminação do Coronavírus na Europa. "A França impôs na quinta-feira um toque de recolher em 9 de suas maiores cidades entre 21h e 6h por quatro semanas a partir de sábado, e os londrinos serão proibidos de se misturar com outras famílias em ambientes fechados a partir deste fim de semana", destacou a publicação. 

A notícia de novas chuvas nas áreas de produção de café no Brasil voltam a rondar os preços no exterior, depois do longo período de estiagem registrado em 2020, que pode comprometer a safra 21. De acordo com as previsões mais recentes do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a tendência é de chuvas volumosas para Minas Gerais, o que deve levar certo alívio ao produtor de café.

"Operadores mencionaram previsões de chuva no Brasil que devem melhorar as perspectivas para a safra do país, maior produtor global de café, embora a condição seca recente siga preocupando em relação a possíveis impactos para a safra do ano que vem", destacou a agência Reuters em sua análise. 

No Brasil, o mercado físico foi de estabilidade para as principais praças produtoras do país. Confira os preços:

Tipo 6 bebida dura bica corrida: Guaxupé/MG - R$ 567,00, Poços de Caldas/MG - R$ 525,00, Patrocínio/MG - R$ 550,00, Araguarí/MG - R$ 560,00 e Varginha/MG - R$ 555,00.

Tipo cereja descascado: Guaxupé/MG - R$ 610,00, Poços de Caldas/MG - R$ 575,00, Patrocínio/MG - R$ 600,00 e Varginha/MG - R$ 600,00.

Já o café tipo conilon finalizou o pregão com valorização. Novembro/20 teve alta de US$ 14 por tonelada, valendo US$ 1264, janeiro/20 encerrou com valorização de US$ 10 por tonelada, negociado por US$ 1286, março/21 teve alta de US$ 9 por tonelada, valendo US$ 1295 e maio/21 encerrou com valorização de US$ 10 por tonelada, negociado por US$ 1310.

"O Robusta atingiu uma alta de 1 semana na quinta-feira, e o arábica recuperou a maior parte de suas perdas depois que as previsões meteorológicas atualizadas reduziram as chances de chuva esta semana nas regiões produtoras de café do Brasil", afirmou a análise. 

 

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário