Café recua, tem dia tranquilo e termina com quedas técnicas em Nova York, Londres e no Brasil

Publicado em 21/10/2020 16:51 320 exibições

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica encerrou o pregão desta quarta-feira (21) com quedas técnicas para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Dezembro/20 teve queda de 75 pontos, valendo 104,15 cents/lbp, março/21 registrou baixa de 80 pontos, valendo 107 cents/lbp, maio/21 teve baixa de 80 pontos, valendo 108,65 cents/lbp e julho/21 encerrou com queda de 75 pontos, sendo negociado por 110,15 cents/lbp. 

Pelo terceiro pregão seguido, os preços foram pressionados por incertezas com o consumo de café e possíveis consequências de uma segunda onda de contaminação na Europa, grande consumidor do café brasileiro.

"O café arábica continua sob pressão, devido à preocupação de que o agravamento da pandemia de Covid na Europa levará os governos a impor novas medidas de internação que conterão o consumo e a demanda de café", destacou a análise do site internacional Barchart. 

>>> Café arábica em Pernambuco: Produtor mira no setor de cafés especiais com estimativa de boa produtividade na safra 21

Ainda de acordo com a publicação, nesta quarta-feira a Alemanha relatou um recorde de 8.523 novos casos da Covid, e a Polônia relatou um recorde de 10.040 novas infecções de Covid. 

As condições das lavouras brasileiras continuam sendo acompanhadas de perto pelo mercadodevido à preocupação de que as condições de seca do Brasil reduzirão a produtividade do café. As áreas de cultivo de café de Minas Gerais enfrentaram temperaturas acima da média e uma falta de chuvas significativas nos últimos cinco meses, o que esgotou os níveis de umidade do solo e os recursos hídricos para irrigação. 

No Brasil, o mercado físico também operou com quedas técnicas nas principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve queda de 0,99% em Poços de Caldas/MG, valendo R$ 500,00, Araguarí/MG teve queda de 0,91%, negociado por R$ 545,00 e Campos Gerais/MG registrou baixa de 0,93%, valendo R$ 533,00. Guaxupé/MG manteve a estabilidade por R$ 553,00, Patrocínio/MG manteve o valor de R$ 530,00 e Varginha/MG manteve a cotação por R$ 555,00.

O tipo cereja descascado teve queda de 0,90% em Poços de Caldas/MG, valendo R$ 550,00 e Campos Gerais/MG registrou desvalorização de 0,84%, sendo cotado por R$ 593,00. Guaxupé/MG manteve o valor de R$ 595,00, Patrocínio/MG manteve o valor de R$ 580,00 e Varginha/MG manteve a negociação por R$ 600,00.

O café tipo conilon, assim como arábica começou o dia com valorização, mas encerrou com baixas na Bolsa de Londres. Novembro/20 teve queda de US$ 15 por tonelada, valendo US$ 1250, janeiro/21 teve baixa de uS$ 10 por tonelada, negociado por US$ 1279, março/21 registrou desvalorização de US$ 9 por tonelada, valendo US$ 1289 e maio/21 perdeu US$ 7 por tonelada, valendo US$ 1304.

>>> Veja mais cotações aqui

 

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário