Café abre o dia mantendo desvalorização técnica e acompanhando movimento do dólar

Publicado em 29/10/2020 08:54 156 exibições
Além do câmbio, mercado segue acompanhando condições das chuvas no Brasil

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica abriu a quinta-feira (29) mantendo as quedas técnicas para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Por volta das 08h53 (horário de Brasília), dezembro/20 tinha queda de 125 pontos, valendo 103,75 cents/lbp, março/21 registrava baixa de 120 pontos, negociado por 106,50 cents/lbp, maio/21 tinha baixa de 120 pontos, negociado por 108,20 cents/lbp e julho/21 registrava queda de 115 pontos, valendo 109,85 cents/lbp.

O dólar abriu o dia mantendo a valorização observada no último pregão. Por volta das 09h05 (horário de Brasília), a moeda registrava 1,43% e era cotado por R$ 5,76 na venda. O dólar em alta pode ajudar a pressionar os preços na Bolsa.  

"O dólar abriu esta quinta-feira em alta contra o real, voltando a se aproximar do patamar de 5,80 reais à medida que os investidores acompanhavam a disseminação global da Covid-19, esperavam pelas eleições norte-americanas e digeriam o comunicado de política monetária do Copom, divulgado na véspera", destacou a agência Reuters na sua primeira análise.

"O comportamento dos contratos de café na ICE continua o mesmo. Incertezas com a chegada gradual das chuvas ao sudeste brasileiro coloca o mercado em compasso de espera. As informações diárias sobre chuvas dispersas, irregulares, aqui no Brasil trazem insegurança aos operadores. Nesse quadro, adiciona-se o agravamento dos problemas com a Covid-19 e assim, os operadores só se interessam pelo curto prazo, pelo dia a dia das operações", explica Eduardo Carvalhaes. 

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon também abriu com quedas após um pregão de estabilidade na quarta-feira. Novembro/20 tinha queda de US$ 14 por tonelada, valendo US$ 1313, janeiro/21 tinha baixa de US$ 17 por tonelada, valendo US$ 1330, março/21 registrava queda de US$ 16 por tonelada, valendo US$ 1139 e maio/21 tinha baixa de US$ 15 por tonelada, valendo US$ 1350.

 

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário