Café: Londres e Nova York operam com quedas técnicas e acompanhando dólar nesta 2ª

Publicado em 23/11/2020 12:20 e atualizado em 23/11/2020 13:55 250 exibições
Condições climáticas nos maiores produtores também seguem no radar do mercado

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica opera com quedas técnicas para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Por volta das 13h48 (horário de Brasília), março/21 tinha queda de 100 pontos, valendo 117,05 cents/lbp, maio/21 tinha baixa de 95 pontos, negociado por 119 cents/lbp, julho/21 registrava queda de 100 pontos, valendo 120,60 cents/lbp e setembro/21 tinha desvalorização de 100 pontos, valendo 122 cents/lbp. 

Na Bolsa de Londres o café tipo conilon também operava com quedas técnicas para as principais referências. Janeiro/21 tinha queda de US$ 7 por tonelada, valendo US$ 1379, março/21 registrava baixa de US$ 7 por tonelada, valendo US$ 1388, maio/21 tinha baixa de US$ 9 por tonelada, valendo US$ 1399 e julho/21 tinha queda de US$ 2 por tonelada, negociado por US$ 1420.

O dólar registrava alta de 0,77% e era cotado por R$ 5,43 na venda. O dólar em alta tende a pressionar os preços no mercado futuro. "O dólar zerou a queda contra o real nesta segunda-feira, com desconforto sobre a situação fiscal do Brasil pesando apesar de esperanças em relação ao desenvolvimento de uma vacina para a Covid-19", destacou agência Reuters em sua análise. 

O mercado também segue acompanhando as condições climáticas no Brasil, na América Central e no Vietnã. Por aqui, voltou a chover nas áreas cafeeiras na última semana e o produtor agora espera para entender os reais impactos para a produção da safra 2021. 

>>> Seca no café: Produtor precisa focar em recuperar a lavoura e não a safra, pensando na produção de 2022, diz Matiello

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário