Café: Nova York e Londres operando apenas com altas técnicas nesta 4ª

Publicado em 13/01/2021 11:48 e atualizado em 13/01/2021 14:52 156 exibições

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica segue operando com leves altas para os principais contratos no pregão desta quarta-feira (13) na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Por volta das 11h47 (horário de Brasília), março/21 tinha alta de 130 pontos, valendo 122,70 cents/lbp, maio/21 registrava alta de 120 pontos, negociado por 124,55 cents/lbp, julho/21 subia 110 pontos, negociado por 126,45 cents/lbp e setembro/21 registrava valorização de 165 pontos, valendo 130,90 cents/lbp. 

Operadores em Nova York seguem acompanhando as notícias da safra 21 do Brasil. De acordo com informações da agência Reuters, o Brasil deverá deverá produzir 52,9 milhões de sacas de 60 kg em 2021, 23% abaixo do recorde de 68,21 milhões de sacas visto em 2020, disse o Grupo Montesanto Tavares. 

De acordo com as estimativas da companhia exportadora, a produção brasileira de café arábica vai recuar 37%, para 31,23 milhões de sacas, enquanto a safra de robusta deve registrar alta de 17%, a 21,67 milhões de sacas. 

Também por volta deste horário, o dólar registrava alta de 0,44%, negociado por R$ 5,35 na venda. O dólar em valorização pode voltar a pressionar os preços no mercado futuro.  "O dólar virou e passou a cair ante o real nesta quarta-feira, com fluxo positivo ajudando na continuação de um movimento de realização de lucros que na véspera levou a moeda à maior queda em dois anos e meio", destacou a agência Reuters. 

Operadores em Nova York seguem acompanhando as notícias da safra 21 do Brasil. De acordo com informações da agência Reuters, o Brasil deverá deverá produzir 52,9 milhões de sacas de 60 kg em 2021, 23% abaixo do recorde de 68,21 milhões de sacas visto em 2020, disse o Grupo Montesanto Tavares. 

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon também segue operando com valorização. Março/21 tinha alta de US$ 18 por tonelada, valendo US$ 1320, maio/21 tinha alta de US$ 17 por tonelada, valendo US$ 1329, julho/21 subia US$ 16 por tonelada, valendo US$ 1344 e setembro/21 registrava valorização de US$ 12 por tonelada, valendo US$ 1359.

 

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário