HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Procafé: Mato na rua também é concorrente com os cafeeiros

Publicado em 17/03/2021 09:47 e atualizado em 17/03/2021 10:25 221 exibições

As ervas daninhas (mato) que crescem nas ruas ou entrelinhas de cafeeiros, em lavouras de café, também exercem concorrência com os cafeeiros. Por isso devem ser controladas.

As plantas daninhas no cafezal concorrem com os cafeeiros em água, nutrientes e luz. Diversas pesquisas mostram que, sem controle, as ervas são responsáveis por perdas de produção de café na faixa de 25-65%, conforme pode ser observado na tabela 1, onde foram colocados dados de alguns experimentos realizados em diferentes regiões.

Mato na rua também é concorrente com os cafeeiros - TABELA 1

 

O controle do mato nas lavouras de café pode ser realizado através de vários sistemas - o controle manual com enxada, o controle mecânico, com equipamentos capinadores tratorizados e o controle químico, com herbicidas. Quanto ao modo de utilização desse controle, ele pode ser feito só na linha de cafeeiros ou na linha e rua, ou seja, em área total. Ultimamente tem havido uma supervalorização do controle do mato feito exclusivamente na linha, deixando a rua, ou seja, as entrelinhas da lavoura, tomadas por mato.

A estratégia de caprichar mais no controle junto à linha de cafeeiros se justifica, pois a maior parte das raízes das plantas de café se concentra sob a copa. Porém, na medida em que a lavoura vai se tornando mais adulta, as raízes se alongam lateralmente, conforme mostram as pesquisas sobre a estrutura do sistema radicular do cafeeiro, cujas figuras são aqui colocadas (figura 1 e 2).

As lavouras mais velhas tem seu sistema radicular crescendo no meio da rua e não restrito apenas junto à linha das plantas.  Isso pode ser observado quando se faz uma arruação e se enleira (terra + resíduos orgânicos) no meio da rua da lavoura. Ao se desmanchar a leira, na esparramação, podem ser observadas muitas raízes do cafeeiro, que se desenvolveram dentro dela. Além disso, as ervas que crescem, mesmo quando um pouco afastadas da linha de cafeeiros, também tem sistema radicular que se desenvolve lateralmente.

Outro ponto que deve ser considerado, quando se controla o mato, por longo período, exclusivamente na linha junto aos cafeeiros, é que o adubo aplicado, normalmente distribuído junto à linha de plantas de café, em parte se desloca lateralmente, em direção ao meio da rua, através da água das chuvas, seja pelo arrastamento superficial (erosão), seja pela infiltração lateral. Assim, as ervas, que crescem nas entrelinhas do cafezal, vão aproveitar os nutrientes carreados, antes das próprias raízes dos cafeeiros. Não se pode esquecer, nesse sentido, que as folhas do cafeeiro, sob chuvas, liberam potássio, que também vai escorrer lateralmente e vai ser absorvido pelas ervas.

O aproveitamento da água do solo pelas raízes do cafeeiro é, igualmente, prejudicado pelas ervas daninhas, que concorrem pela retirada e transpiração da água disponível no solo, competindo com as plantas de café.

Assim, a indicação de controle adequada do mato é a de optar pelo controle em área total, ou, então, praticar controle diferenciado na linha, mantendo-a limpa e a entrelinha roçada, isso até dezembro/janeiro, onde se concentra o período crítico, da granação dos frutos e, a partir dai, manter a lavoura completamente no limpo.

Finalmente, pode-se ponderar que haveria retorno parcial de nutrientes (dos adubos e do solo) com a roçada do mato. No entanto, isso só ocorre a médio prazo e, no caso da simples roçada, o retorno nutricional seria aproveitado para a volta do  crescimento das próprias ervas roçadas.

Procafé - 1703

Procafé - 1703

Procafé - 1703

Procafé - 1703


 

Fonte:
Procafé

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário