Café arábica recua nesta 6ª, mas sobe 3,41% no acumulado semanal no julho/21

Publicado em 30/04/2021 16:43 e atualizado em 01/05/2021 18:20 340 exibições
Em Londres, semana também foi de valorização

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica teve um dia de baixas para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future). A semana foi marcada por três sessões de altas e duas de baixas no mercado futuro. 

Julho/21 teve queda de 155 pontos, negociado por 141,45 cents/lbp, setembro/21 teve baixa de 150 pontos, valendo 143,40 cents/lbp, dezembro/21 teve baixa de 140 pontos, valendo 145,75 cents/lbp e março/21 teve baixa de 125 pontos, valendo 147,75 cents/lbp.

Mesmo com as baixas nas últimas duas sessões, no acumulado semanal o principal contrato, julho/21 avançou 3,89% na Bolsa. Os preços ainda têm suporte na oferta mais restrita do Brasil e também em uma expectativa de uma demanda mais aquecida no segundo semestre, considerando o avanço da imunização contra a Covid-19.

"Um resultado negativo para o arábica foi a projeção de quinta-feira da Federação Colombiana de Cafeicultores para a produção estável de café colombiano em 2021 de 14 milhões de sacas, o que amenizou algumas preocupações com a produção global de café", destacou o site internacional Barchart. 

Na Bolsa de Londres, o café conilon teve um dia de leves altas. Julho/21 teve alta de US$ 4 por tonelada, valendo US$ 1456, setembro/21 teve valorização de US$ 4 por tonelada, negociado por US$ 1479, novembro/21 teve alta de US$ 5 por tonelada, valendo US$ 1497 e janeiro/22 subiu US$ 3 por tonelada, negociado por US$ 1510.

"O conilon subiu no suporte de transferência de quinta-feira, quando o Escritório Geral de Estatísticas do Vietnã informou que as exportações de café do Vietnã de janeiro a abril caíram -17,6%", destacou a análise internacional.  No acumulado semanal, o contrato com vencimento em julho/21 teve alta de 3,41%. 

Leia Mais:

+ Cocapec estima receber 800 mil sacas na safra 21; há 50 dias sem chuvas, preocupações só aumentam na Alta Mogiana/SP

No Brasil, o último dia do mês manteve a estabilidade nas principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 1,55% em Poços de Caldas/MG, negociado por R$ 787,00, Guaxupé/MG manteve o valor por R$ 807,00, Patrocínio/MG manteve por R$ 795,00, Araguarí/MG manteve por R$ 800,00 e Varginha/MG manteve por R$ 815,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 1,46% em Poços de Caldas/MG, negociado por R$ 832,00, Guaxupé/MG manteve a estabilidade por R$ 850,00, Patrocínio/MG manteve por $R 825,00, Varginha/MG manteve por R$ 580,00 e Campos Gerais/MG por R$ 872,00.

>>> Veja mais cotações aqui

+ Com novo planejamento estratégico, Cecafé foca em melhorar imagem internacional do Brasil e expandir mercado

+ FNC alerta sobre nova variante de ferrugem mais agressiva na Colômbia

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário