Apucarana sediará final do Concurso Café Qualidade

Publicado em 08/09/2011 18:30 331 exibições
O município de Apucarana, na região Norte, vai sediar em novembro a etapa final do concurso Café Qualidade Paraná. O evento itinerante, realizado nas regiões produtoras, premia o produtor de café de qualidade diferenciada, que atende os parâmetros exigidos pelo mercado. Os vencedores da etapa estadual vão concorrer ao concurso nacional de qualidade de café.
 
Em virtude dos avanços na qualidade do café produzido no Estado, o Paraná já foi duas vezes (2006 e 2009) campeão nacional em qualidade no concurso promovido pela Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic). “Atualmente, a produção de café no Paraná não é elevada. Neste ano, devem ser produzidas cerca de 1,8 milhão de sacas. Mas existem regiões que já produzem um café de excelente qualidade, de acordo com as exigências do mercado internacional”, afirma Paulo Franzini, coordenador do café do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab) e secretário executivo da Câmara Setorial do Café.
 
Segundo Franzini, esse cenário minimiza a má fama herdada pelo Paraná de que o Estado não produz um café de boa qualidade. Realizado desde 2004, o concurso Café Qualidade Paraná vem estimulando os produtores paranaenses a investir na produção de um café de qualidade superior. O objetivo não é estimular a expansão da produção, e sim o investimento em qualidade – o que garante um pagamento diferenciado ao agricultor. Os eventos envolvem entre 500 e 600 cafeicultores, que também participam de palestras técnicas e motivacionais.
 
O concurso Café Qualidade Paraná foi lançado como ferramenta para validar a qualidade do café produzido no Estado, após o Governo Estadual, junto com as entidades públicas e privadas que integram a Câmara Setorial do Café, dar novo rumo à produção cafeeira com o lançamento do Programa Café Qualidade Paraná, em 1999.
 
TECNOLOGIA – Segundo Franzini, o evento identifica as regiões que se destacam em qualidade e valida a tecnologia utilizada pelo produtor. O concurso estadual de qualidade de café premia o médio e grande produtor de café cereja descascado e café natural, que concorrem com a apresentação de 10 sacas de café beneficiado dentro dos padrões exigidos de classificação e degustação. Essas especificidades excluíam o pequeno produtor, que não conseguia apresentar esse volume de produção. Foi inserida, então, a classificação de café da pequena cafeicultura familiar, que concorre com a apresentação de duas sacas de café beneficiado natural ou cereja descascado.
Tags:
Fonte:
CNC

0 comentário