Produtor de MS investe na produção de carne com qualidade

Publicado em 13/03/2013 18:07
534 exibições
Desde janeiro de 2010 até hoje, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SenarMS) ministrou 290 turmas de cursos voltados para a qualificação da pecuária de Mato Grosso do Sul. No total, foram 3,2 mil participantes que aprenderam ou aprimoraram práticas relacionadas ao manejo racional de bovinos para o abate e a aplicação de medicamentos no rebanho. 

Este é um exemplo das ações que fazem com que o Estado produza carne de alta qualidade, mas para que essa condição chegue à mesa do consumidor é necessário o envolvimento de todos os elos da cadeia do produto, incluindo-se a indústria e o varejo. O produtor está cada vez mais consciente da necessidade de adotar boas práticas, até porque elas também se traduzem em produtividade. Mas essas práticas precisam ter continuidade depois que o boi passa pela porteira, lamenta o presidente da Comissão de Pecuária de Corte da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), José Lemos Monteiro, referindo-se as recentes denúncias de condições precárias de abate no Estado e fora dele.

O médico veterinário, sanitarista e ministrante dos cursos do SenarMS, Alfredo Vera Escalante, avalia a necessidade de vigilância das autoridades e de atenção dos consumidores em relação à origem e ao processamento da carne consumida. O médico veterinário do SenarMS, Horácio Tinoco, faz a mesma avaliação. Apesar das condições adversas do Pantanal, nosso índice de cobertura vacinal é de 98% do rebanho. Mas os cuidados devem acompanhar o processamento da carne até a mesa do consumidor.

Entre as práticas que sustentam a qualidade da carne sul-mato-grossense está a Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF), em expansão no Estado. Mas para Monteiro, a manutenção do status da carne bem produzida depende do envolvimento de toda a cadeia produtiva e de fiscalização. Além de produtores, todos somos consumidores. E temos o maior interesse de que a qualidade aprimorada no nosso boi chegue até o consumidor final, enfatiza Monteiro.

Com 21,5 milhões de cabeças, Mato Grosso do Sul detém atualmente o quarto maior rebanho bovino de corte do País. Porém, destaca-se em segundo lugar no ranking nacional de produção de carne, com abate de 3,8 milhões de cabeças no ano passado, atrás apenas do vizinho Mato Grosso. MS também é um dos quatro maiores exportadores entre os estados brasileiros, tendo como principais mercados Rússia, China, Venezuela e Egito.
Tags:
Fonte: Famasul

Nenhum comentário