Mercado do boi gordo inicia dezembro com pressão; Frango e suíno seguem em alta

Publicado em 03/12/2015 07:51

Boi Gordo: Mercado começa a ficar pressionado com melhora na oferta de animais e demanda fraca por carne

Por Maisa Módolo, engenheira agrônoma da Scot Consultoria

Hoje alguns frigoríficos iniciaram o dia fora das compras.

Com programações de abates confortáveis, parte das indústrias aguarda para adquirir os animais ou reduziram a pressão de compra.

Alguns compradores, em função dos contratos a termo e parcerias, estão com as escalas praticamente completas este ano, com poucos dias para serem preenchidos. 

Nos estados confinadores, com as chuvas, a saída de animais do cocho aumentou.

Tudo isso vem pressionando o mercado e hoje houve redução dos preços da arroba do macho terminado em seis regiões, das trinta e uma pesquisadas.

Por outro lado, não há sobra de oferta e em algumas regiões, principalmente onde o confinamento não é expressivo, não existe espaço para quedas de preços. Os preços do boi gordo subiram em quatro praças.

A demanda esperada para o início do mês ainda não mostrou sinais de melhora, mas nos próximos dias é esperado que o mercado esteja mais aquecido.

Frango Vivo: Paraná e Santa Catarina registram alta de preços nesta 4ª feira

Nesta quarta-feira (02), algumas praças tiveram alta de preços para o frango vivo. Em Santa Catarina, os preços médios tiveram acréscimo de 3,83%, com a referência em R$ 2,17/kg. No Paraná, o cenário também foi de alta, em que a cotação teve aumento de 0,38% e negócios a R$ 2,64/kg.

Com a virada do mês – quando há período de aquecimento da demanda com o recebimento dos salários - novas altas podem ser registradas pelo mercado. Além disto, de acordo com analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o cenário externo também teve desempenho positivo, o que pode contribuir para a melhora de preços.

Dados divulgados ontem pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) apontam que em volume, as exportações de novembro chegaram a 343,6 mil toneladas, com média diária de 17,2 mil toneladas. Uma alta de 15,5% em relação ao mesmo período de 2014. Segundo informações da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), o saldo é o terceiro maior desempenho já registrado na história dos embarques mensais de carne de frango.

“Em praticamente todos os mercados houve elevações nos níveis dos embarques em novembro, confirmando que os entraves gerados pela paralisação do Porto de Itajaí, na primeira quinzena de outubro, foram as causas da retração registrada naquele mês”, analisa o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra.

Suíno Vivo: Após altas, mercado tem dia de preços estáveis nesta 4ª feira

Nesta quarta-feira (02), as cotações para o suíno vivo encerraram estáveis nas principais praças de comercialização. Nesta semana, algumas regiões registraram alta nas referências - em Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. Nos demais estados, houve manutenção de preços praticados, como em São Paulo e Rio Grande do Sul.

Segundo o analista da Safras & Mercado, Allan Maia, a procura pela proteína foi ajustada na semana anterior, devido as dificuldades econômicas enfrentadas pela população. Por outro lado, a expectativa dos frigoríficos é de que os estoques possam ser absorvidos pelo mercado nesta primeira quinzena do mês – favorecido pelo recebimento dos salários e décimo terceiro. “É possível que o repique de demanda volte a contribuir para a melhora do preço”, disse.

Além disto, as exportações tiveram desempenho recorde em novembro, com 55,3 mil toneladas – segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Até então, julho havia registrado o maior volume de 2015, quando atingiu 54,9 mil toneladas de carne suína in natura.

De acordo com a ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), os embarques não mantiveram o ritmo registrado na metade do ano por problemas internos, que prejudicaram o escoamento da produção. “Em novembro, além da recuperação dos embarques do mês anterior, vimos a Rússia alavancar suas importações, como tradicionalmente faz nesta época do ano, frente ao congelamento de diversos de seus portos”, explica Rui Eduardo Saldanha Vargas, vice-presidente de suínos da ABPA.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas + Scot

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário