Frigoríficos de MS começam a exportar carne in natura para os EUA

Publicado em 03/10/2016 07:34
101 exibições

Os frigoríficos de Mato Grosso do Sul já estão exportando para os Estados Unidos a carne in natura, que é a carne crua. É o início de uma nova etapa no comércio entre os dois países.

Produzir com qualidade sempre foi o foco do pecuarista Jorge Tupirajá. Ele cria novilhos precoces há mais de 20 anos em Campo Grande e nesse período, a carne que saiu da fazenda dele foi para a mesa de muitos brasileiros e até cruzou as fronteiras rumo a países como Russia, Chile e Venezuela. Para atender a esse mercado, a propriedade segue todas as regras sanitárias estabelecidas pelo Ministério da Agricultura - entre elas, a vacinação do rebanho contra doenças, como a febre aftosa. Agora, com a abertura do mercado norte-americano, o pecuarista se sente ainda mais motivado. "Os Estados Unidos fazendo essas compras agora, vai mostrar para o resto do mundo o quanto nós somos competentes, produtores sérios. E o Brasil é um grande produtor de proteína vermelha", avalia Jorge.

O acordo que deu passe livre para a carne brasileira era esperado há pelo menos 15 anos, quando começaram as primeiras negociações entre os dois países. Os americanos são importadores tradicionais da nossa carne mas antes só compravam produto processado.

Até agora, cinco indústrias brasileiras foram certificadas. Em Mato Grosso do Sul, dois frigoríficos estão habilitados a enviar carne bovina in natura aos Estados Unidos: Marfrig eJBS. Os embarques começaram há duas semanas e as indústrias pretendem ampliar os negócios daqui para frente. O acordo com os EUA prevê a comercialização de vários cortes, mas neste primeiro momento, apenas carne da parte dianteira dos animais está sendo negociada. O produto sai embalado e recebe etiquetas de exportação e selo de inspeção federal. A JBS calcula que até o fim do ano o país deve exportar para os Estados Unidos entre 10 mil e 12 mil toneladas de carne crua e espera que o grupo venda 50% desse volume.

Leia a notícia na íntegra no site G1 - Globo Rural.

Tags:
Fonte G1 - Globo Rural

Nenhum comentário