Geadas prejudicam produção no Sul do Brasil; prejuízos estão sendo levantados

Publicado em 24/07/2013 15:52
1796 exibições

Fortes geadas atingiram vários estados brasileiros na madrugada desta quarta-feira (24). Os estados mais afetados foram os da região Sul do Brasil - Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul - e, em algumas localidades, a produção agropecuária foi prejudicada. Os prejuízos causados pelo impacto desse frio intenso, no entanto, ainda estão sendo avaliados e ainda não são conhecidos em sua totalidade. 

Paraná - No Paraná, as culturas mais atingidas foram o café, o trigo e as hortícolas, além das pastagens. O milho safrinha também foi atingido, porém, o impacto é menor, uma vez que apenas 15% das lavouras ainda estão com o processo de maturação a ser concluído. 

De acordo com informações do Departamento de Economia Rural (Deral), grande parte das plantações foi afetada e as equipes da entidade estão nos campos levantando os resultados.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Maringá, José Antônio Borghi, os relatos são de que, na região, as temperatutas chegaram a OºC. "Foi uma geada relativamente forte, com uma grande extensão, atingindo inclusive o extremo noroeste do estado. Mas, ainda é cedo para avaliar", disse. 

Segundo o engenheiro agrônomo da Cocari, de Mandaguari disse ao Valor Econômico, os cafezais paranaensas foram severamente atingidos e as folhas e ramos que acabaram sofrendo com as geadas deverão resultar em perdas para a safra 2014/15 de café do estado. 

Sobre o trigo, uma primeira avaliação indica possíveis perdas de produtividade e de qualidade dos grãos, dada a intensidade do frio, a qual poderia, em casos de temperaturas abaixo dos -3ºC, provocar a morte da parte reprodutiva das plantas. 

Alguns produtores de gado de leite também podem ser prejudicados, uma vez que as pastagens foram queimadas em municípios como Toledo, por exemplo. Já as previsões de geada negra no município não se confirmaram e o fenômeno não deve ser registrado nos próximos dias. 

Santa Catarina - Em Santa Catarina, também foram sentidos os impactos do frio intenso. As culturas de banana e hortaliças foram as mais atingidas, no entanto, como em outros os estados, os números dos estados ainda estão sendo levantados. 

"As equipes estão em campo fazendo esse levantamento, mas só há condições de concluir passado esse fênomeno, essa onda de frio, que deve acontecer no final de semana, quando vamos ter números bem precisos", disse Nelton de Souza, vice-presidente da Federação da Agricultura de Santa Catarina. "Os prejuízos já existem na produção de leite, que está diminuindo, vai haver problema no abastecimento de hortaliças, de banana", completa. 

Mato Grosso do Sul – A geada também atingiu principalmente as regiões de Laguna Carapã e Ponta Porã. As lavouras de trigo, que já sofriam com o excesso de chuvas e umidade foram severamente afetadas pelo evento climático desta madrugada. Segundo o técnico agrícola, Flávio Freling não há uma medida que os produtores possam adotar para amenizar os prejuízos. “Agora temos que esperar para fazer um balanço, pois ainda há previsão de geada para esta madrugada”, afirma.

Em relação às lavouras do milho safrinha, o técnico sinaliza que como foram semeadas antes, não deverão ser tão impactadas pelas geadas. O produtor rural de Laguna Carapã, Wanderley Rodrigues Maciel, explica a geada aconteceu com mais intensidade na manhã desta quarta-feira (24), no entanto, o milho já está em grande parte maduro e, por isso, as geadas não devem comprometer as plantações do cereal.

São Paulo – Na região de Cândido Mota também geou nesta quarta-feira (24). O presidente do Sindicato Rural do município, João Mota, afirma que as pastagens, hortaliças, a produção de café, cana-de-açúcar e milho foram afetadas pela geada. “Conversei com alguns cafeicultores que relataram que o café queimou situação que também afeta a próxima safra do grão”, diz o presidente.

Da mesma forma, as lavouras de milho da região não deverão ser tão afetadas, já que foram cultivadas mais cedo. No entanto, o presidente ainda destaca que é preciso fazer uma análise do impacto das geadas nas plantações do município.

Rio Grande do Sul - No Rio Grande do Sul, ao contrário dos demais estados, essa onda de frio intenso está beneficiando a produção agrícola local. As baixas temperaturas são boas para as culturas de inverno como trigo, centeio, cevada, as quais estão em pleno desenvolvimento, assim como a produção de frutas. 

“Há um frio intenso, mas que não trará grandes consequências para a agricultura, uma vez que os produtores já esperam o frio nessa época do ano e são prejudicados apenas com o frio fora de época, como em setembro e outubro, quando as lavouras de verão estão sendo plantadas”, explicou o gerente técnico da Emater, Dulphe Machado Neto. 

Além de favorecer a produção, Neto afirma ainda que essas geadas e baixas temperaturas contribuem ainda para a diminuição da população de insetos que são pragas nas lavouras, como  o pulgão no trigo, por exemplo, beneficiando, portanto, a produção na safra seguinte.

No link abaixo, veja uma galeria com imagens da geadas pelos estados mais atingidos:

>> Veja imagens das fortes geadas que atingiram vários estados na madrugada desta quarta-feira (24)

Tags:
Por: Carla Mendes e Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário