Além dos 9 mortos, sobe para 6 número de desaparecidos por chuvas no PR

Publicado em 09/06/2014 08:19 e atualizado em 09/06/2014 17:36 3976 exibições

Chegou a seis o número de desaparecidos por causa das chuvas deste fim de semana no Paraná. Até a manhã desta segunda-feira (9), a Defesa Civil contabilizava apenas uma pessoa desaparecida, em Guarapuava, no Centro-Sul. Contudo, os trabalhos de resgate iniciados nesta manhã apontam que há ainda outras três pessoas sem paradeiro identificado também na cidade, além de um desaparecido em Rebouças, e outro em Altamira.

Mortes

As fortes chuvas que atingem o Paraná também deixaram um saldo de pelo menos nove mortes. Em Guarapuava, duas pessoas morreram, entre elas o jovem Leandro Bordiak, 29, que foi levado pela correnteza ao tentar fechar a porta de casa. Duas mortes foram registradas na noite deste sábado (7) na cidade de Medianeira. Andreia Luzia Borgmann da Silva, 20, e o filho Samuel da Silva, de apenas nove meses, retornavam do interior do município no carro da família que era conduzido por Eder Dorvalino da Silva. Ao tentar cruzar uma pequena ponte, o carro foi levado pela correnteza e arrastado por aproximadamente 200 metros.

Veja a notícia na íntegra no site da Gazeta do Povo

Chuvas afetam ao menos 70 mil pessoas e deixam 94 municípios em emergência em SC e PR

O Paraná e a região norte de Santa Catarina foram prejudicados pelas chuvas constantes neste final de semana. De acordo com dados da Defesa Civil desses Estados, as enxurradas e alagamentos atingiram cerca de 70 mil pessoas. No Paraná, cerca de 55 mil pessoas foram atingidas pelos temporais, sendo que 7.534 ficaram desalojadas. Em Santa Catarina, 16 mil moradores ficaram desalojados, de acordo com os boletins publicados nesta segunda-feira (9).

Ao todo, 94 cidades estão em situação de emergência nos Estados. Somente no Paraná, 70 municípios foram atingidos. A região central do Estado é a mais prejudicada, principalmente os municípios de Guarapuava, Irati e Rebouças. 

Em Santa Catarina, 24 cidades foram afetadas, segundo a Defesa Civil Estadual. A região norte do Estado é a mais afetada. O município de Rio Negrinho decretou situação de calamidade pública devido ao alagamento. Jaraguá do Sul, Corupá, Rio dos Cedros e Timbó decretaram situação de emergência. Somente a cidade de Guaramirim tem 15 mil desalojados e 120 desabrigados.

Leia a notícia na íntegra no site R7

Moradores improvisam ponte móvel em cidade ilhada no Paraná

As fortes chuvas que atingem o Paraná desde sexta-feira (6) causaram prejuízos em várias cidades do Paraná. Em São João do Triunfo, nos Campos Gerais, os moradores construíram sozinhos e com os próprios materiais uma escada de madeira para ligar uma ponte, destruída no domingo (8). As duas pontes que dão acesso ao município foram levadas pela cheia do Rio da Vargem. De acordo com a Defesa Civil, botes não podem fazer o transporte de pessoas porque a correnteza ainda está forte.

A prefeitura pediu para o Exército instalar uma ponte móvel. Entretanto, antes, é necessária uma vistoria, que deve ser feita ainda na tarde desta segunda-feira (9).

No Twitter, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), respondeu a uma internauta sobre a solução encontrada pelos moradores. "Esse improviso coloca a vida das pessoas em risco. É preciso ter calma. Nossas equipes já estão buscando solução", afirmou Richa.

Leia a notícia na íntegra no site do G1 PR

No Terra: PR -  chuvas fazem vazão das Cataratas bater recorde histórico

O Parque Nacional do Iguaçu informou nesta segunda-feira um recorde histórico de vazão de água das Cataratas do Iguaçu. Segundo o parque, o volume de 46 milhões de litros por segundo é o maior já visto pelo homem, superando a marca registrada em 1983, quando as cataratas atingiram 35 milhões de litros por segundo. A vazão normal, segundo a administração do parque, é de 1,5 milhão de litros por segundo.

A vazão recorde fez também com que a Usina de Itaipu abrisse duas calhas de uma das comportas, provocando a vazão de 9.641 litros por segundo. De acordo com a usina, esse tipo de ação não é muito comum e ocorreu pela última vez há cerca de um ano.

Chuva deixa mortos e desabrigados 

A chuva forte que atinge o Paraná desde o fim da semana passada deixou nove mortos e afetou 55.659 pessoas em todo o estado, segundo o último boletim divulgado nesta segunda-feira pela Defesa Civil Estadual. As enxurradas e alagamentos deixaram 7.530 pessoas desalojadas, 2.436 desabrigadas e 2.286 estão em abrigos. Mais de 6,3 mil residências foram danificadas. De acordo com a Defesa Civil estadual, 77 cidades estão em situação de emergência. A região central do Estado é a mais prejudicada, principalmente os municípios de Guarapuava, Irati e Rebouças.

Veja a notícia na íntegra no site do Terra

Chuvas no Sul: PR tem 77 cidades em estado de emergência, porto de Itajaí fechado em SC

O excesso de chuvas registrado neste final de semana no Paraná levou o governador Beto Richa (PSDB) a decretar situação de emergência em 77 municípios do estado (confira a lista no box ao lado). A assinatura do decreto, que agiliza o recebimento de recursos do governo pelas administrações municipais, foi realizada por volta das 9 horas desta segunda-feira (9).

De acordo com a assessoria de imprensa do governador, a expectativa inicial era de 81 cidades fossem apreciadas pelo decreto. No entanto, Curitiba, Pinhais, São José dos Pinhais e Maringá não quiseram aderir ao mecanismo.

Além de recursos financeiros do governo estadual, os 77 municípios em situação de emergência receberão ajuda do governo federal. Segundo assessoria do governador, em conversa por telefone nesta manhã com a presidente Dilma Rousseff (PT) e com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, a União garantiu o envio ao estado de técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). A intenção é que eles ajudem na recuperação das estradas prejudicadas pelos temporais. Também será enviada ajuda humanitária aos municípios mais afetados. Até as 11h15 desta segunda, ainda não havia informação do tamanho da equipe a ser enviada ao estado ou a quantidade de ajuda humanitária que será repassada.

Leia a notícia na íntegra no site da Gazeta do Povo.

Chuva causa estragos em 27 cidades catarinenses no fim de semana

A chuva que atingiu Santa Catarina neste final de semana deixou 27 cidades prejudicadas, 670 desabrigados e pelo menos 16 mil pessoas desalojadas. A contabilização é da Defesa Civil até final da manhã desta segunda-feira. As áreas atingidas continuam a ser monitoradas pelo órgão, que tem equipes atuando diretamente nos municípios.

Leia a notícia na íntegra no site do Diário Catarinese.

Leia também:

Chuvas no Sul: PR tem interdição em estradas federais; SC tem oito cidades em estado de emergência

As fortes chuvas que atingem o Paraná também estão causando estragos nas estradas que cortam o estado e impedindo o tráfego em alguns trechos. Até a noite deste domingo (8), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou 30 pontos de interdição só em estradas federais. A mais afetada é a BR-277, principal ligação entre Curitiba e as regiões Centro-Sul e Oeste do Paraná, com dez pontos interditados e mais quatro bloqueios parciais, em função de queda de barreiras, erosão de acostamento e alagamentos.

A cidade com mais pontos de interdição na BR-277 é Guarapuava, mas Irati e Virmond também ficaram sem acesso em alguns trechos. A chuva também prejudicou o trânsito na BR-153. A estrada corta o Paraná de Sul a Norte, entre as cidades de Porto União e Jacarezinho. Até a noite de ontem, havia pelo menos três pontos de interdição atingindo os acessos às cidades de Rebouças, Rio Azul e Irati.

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a BR-373, entre os municípios de Candói e Coronel Vivida, foi totalmente interditada próximo à ponte sobre o Rio Iguaçu. Houve um deslizamento no local e há uma alternativa de desvio por Foz do Jordão e Mangueirinha. Na BR-158 também há interdição entre os municípios de Marquinho e Laranjeiras do Sul, devido a um afundamento da pista.

Leia a notícia na íntegra no site da Gazeta do Povo.

Chuva acumulada nos últimos 2 dias - maiores valores registrados no Paraná

No G1 PR

Afetados pela chuva passam de 50 mil e mortes chegam a nove no Paraná

O número de mortos por causa da chuva em todo o Paraná chegou a nove, segundo o último balanço da Defesa Civil Estadual, divulgado às 21h deste domingo (8). Anteriormente, a Defesa Civil havia anunciado dez mortes, porém, o número foi corrigido na última atualização. A quantidade de pessoas afetadas aumentou de 48.208 para 51.418. Ao todo, 74 municípios sofrem com as consequências das chuvas. Conforme o levantamento, os prejuízos foram causados por alagamentos, deslizamentos, inundações e destelhamentos, além de falta de energia elétrica e de água. Foram duas mortes em Medianeira, uma em Sulina, uma em Laranjeiras do Sul, duas em Guarapuava, uma em Campina do Simão, uma em Guaraniaçu e uma em Quedas do Iguaçu.

A chuva atinge o estado desde sábado (7) e também causa interdições em várias rodovias estaduais e federais. Do total de afetados, 3.650 ficaram desalojados. Desses, 2.136 não conseguiram retornar para casa e estão em abrigos improvisados. Mais de cinco mil residências foram danificadas.

Leia a notícia na íntegra no site do G1 PR.

Pr 170 na serra do rio Pinhao interditada

BR-277 é a mais atingida pela chuva no Paraná; veja as demais estradas

Polícia Rodoviária Federal mostra 10 pontos totalmente interditados. Quanto as rodovias estaduais, há 21 pontos de bloqueio.

A chuva que cai sobre o Paraná desde sábado (7) interditou 30 pontos de rodovias federais. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), até as 17h30 deste domingo (8), a BR-277 era a mais afetada com 10 pontos de interdição total e outros quatro de bloqueio parcial. Em geral, as interdições foram provocadas por queda de barreira, porém, há também regiões onde a pista cedeu, ficou alagada ou houve erosão do acostamento.

Veja os trechos federais interditados
BR-277 Km219 - Irati
BR-277 Km242 - Irati
BR-277 Km229 - Fernandes Pinheiro
BR-277 Km279 - Prudentópolis
BR-277 Km306 - Guarapuava
BR-277 Km309 - Guarapuava
BR-277 Km315 - Guarapuava
BR-277 Km327 - Guarapuava
BR-277 Km342 - Guarapuava
BR-277 Km346 - Guarapuava
BR-277 Km362 - Guarapuava
BR-277 Km412 - Cantagalo
BR-277 Km442 - Virmond
BR-277 Km511 - Guaraniaçu
BR-153 Km328 - Imbituva
BR-153 Km340 - Rebouças
BR-153 Km364 - Rio Azul
BR-153 Km471 - Porto Vitória
BR-373 Km431 - Chopinzinho
BR-373 Km441 - Chopinzinho
BR-476 Km197 - Lapa
BR-476 Km251 - Antônio Olinto
BR-476 Km290 - São Mateus do Sul
BR-116 Km158 - Quitandinha
BR-116 Km177 - Quitandinha
BR-158 Km406 - Laranjeiras
BR-163 Km142 - Lindoeste

Leia a notícia na íntegra no site do G1 PR.

Guarapuava está sem água e alunos não terão aula por causa da chuva

Os moradores de Guarapuava, na região central do Paraná, estão sem água e os alunos da rede municipal, estadual, além de duas universidades, não terão aula nesta segunda-feira (9), por causa da chuva. O município tem pouco mais de 189 mil habitantes e a região mais prejudicada, conforme o último boletim da Defesa Civil, divulgado às 21h de domingo (8), foi a cidade agrícola de Entre Rios. Ao todo, 750 pessoas foram atingidas e 339 estão desabrigadas. Destas, 20 estão ilhadas por conta de desabamentos e interdições em pelo menos 20 rodovias. Duas pessoas morreram e uma está desaparecida na cidade. Em todo o estado, nove pessoas morreram por causa do temporal e 74 municípios sofrem com as consequências, conforme a Defesa Civil. Ao todo, 51.418 pessoas foram afetadas.

Leia a notícia na íntegra no site do G1 PR.

Chuvas no PR

Chuvas no PR 2

Chuvas no PR 5

No G1 SC

Rodovias permanecem com trechos interditados devido às chuvas em SC

Nove rodovias permanecem com trechos interditados por danos provocados pelas chuvas ocorridas entre sexta (6) e domingo (8) em Santa Catarina. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que as BRs 280, 116 e 470  têm quilômetros fechados sem previsão de liberação. Já a Polícia Militar Rodovia Federal (PMRv) trabalha nas SCs 108, 114, 135 e 477, além dos acessos da AE-110 e 477.

Barreiras cederam, houve afundamento de pista e os alagamentos comprometeram a estrutura de vias e pontes. De acordo com o chefe de comunicação da PRF, Luiz Graziano, as BRs passaram por inspeção do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). As ocorrências foram entre o meio-dia de domingo (BRs 116 e 280) e a madrugada desta segunda (9) (BR 470).

Leia a notícia na  íntegra no site do G1 SC.

SC: Sobe para oito o número de cidades em emergência

Em novo relatório da Defesa Civil de Santa Catarina, subiu para oito o número de cidades com decreto de emergência por causa das chuvas no estado. No total, os municípios de Canoinhas, Corupá, Jaraguá do Sul, Três Barras e Mafra, no Norte, e Rio dos Cedros, Timbó e Vitor Meireles, no Vale do Itajaí, estão em estado de emergência. Outras duas cidades, Guaramirim e Rio Negrinho, ambas no Norte, decretaram calamidade pública.

De acordo com a Defesa Civil, 24 cidades do Norte, Vale do Itajaí e Oeste catarinense foram atingidas por alagamentos ou deslizamentos no final de semana. Até 7h desta segunda-feira (9), não chovia mais na maior parte de Santa Catarina.

Até 7h, ainda não havia sido atualizado o número de desabrigados e desalojados. Segundo o último relatório, havia 670 desabrigados e 16 mil desalojados. Esses dados devem ser atualizados ainda na manhã desta segunda.

Leia a notícia na íntegra no site do G1 SC.

Mais de 18 mil foram prejudicados pelas chuvas em SC, diz Defesa Civil

O número de pessoas atingidas pela chuva em Santa Catarina chegou a 18.072, segundo os dados divulgados pela Defesa Civil do estado, às 18h deste domingo (8). O local onde há maior número de desabrigados e desalojados é Guaramirim, onde 15.872 pessoas estão nesta situação. Outros 200 estão desabrigados em cidades catarinenses e 2 mil ficaram isolados na comunidade de Cachoeira, em Timbó Grande, no Norte.
De acordo com a Defesa Civil estadual, o município com maior volume de chuva é Corupá. Nas últimas 24 horas choveu cerca de 350 milímetros. Este também foi o primeiro a decretar Situação de Emergência.

Segundo a Defesa Civil, no total, quatro municípios confirmaram ao órgão estadual que decretaram situação de emergência: no Norte, Jaraguá do Sul e Corupá; no Vale do Itajaí, Rio dos Cedros e Timbó. O Governador de SC, Raimundo Colombo, disse em entrevista coletiva neste domingo (8) que a Defesa Civil está fazendo o possível para atender todos os municípios catarinenses que sofrem pelas chuvas. Colombo reforça que, caso haja necessidade, um fundo governamental criado em 2011 poderia disponibilizar verba imediata para os municípios.

“Estamos com toda nossa equipe da Defesa Civil em campo, dando resposta imediata às ocorrências, temos equipes prontas em todos os municípios. A experiência que temos com esse tipo de evento garante que todos os procedimentos já estejam sendo tomados e agora estamos acompanhando as previsões para as próximas horas, que indicam tempo bom a partir da madrugada de segunda”, destacou o governador Colombo.

Leia a notícia na íntegra no site do G1 SC

Chuvas em SC 2

Chuvas em SC 4

Chuvas em SC 5

Leia também:

Paraná tem 71 cidades afetadas pelas chuvas e 9 mortos (boletim da noite de domingo, 8) 

Subiu para 71 o número de municípios no Paraná afetados pelas fortes chuvas que iniciaram na madrugada de sábado (7). Até o início da noite de domingo (8) foram registradas nove mortes e uma criança está desaparecida na região dos Campos Gerais. No total, 48.208 pessoas foram atingidas e o maior número se concentra na capital com 15.522 pessoas e 3.516 casas atingidas no Paraná, segundo o relatório da Defesa Civil do Paraná divulgado às 18 horas. O município de Rosário do Ivaí, com três mil pessoas afetadas, decretou estado de emergência, enquanto Curitiba decretou um estado de alerta.

No início da noite, o governador Beto Richa se reuniu com a coordenação da Defesa Civil e ainda podem ser anunciada uma liberação emergencial de R$ 840 mil por parte do governo federal para auxiliar as vítimas e também as operações de resgate.

As tragédias aconteceram em diferentes pontos do estado, sendo que três pessoas morreram em Guarapuava, uma mulher e o filho de nove meses em Medianeira, uma em Sulina, uma em Laranjeiras do Sul, uma em Campina do Simão e outra em Curitiba, ainda no sábado (7), quando sua casa foi invadida pelas águas e o idoso, não identificado, não conseguiu sair a tempo.

Entre as emergências, a Defesa Civil está coordenando três operações com aeronaves no Distrito de São Roque, em Marechal Cândido Rondon, onde 12 famílias estão ilhadas e não podem cruzar a área alagada, pois a água subia de forma rápida, além delas, outras pessoas estavam ilhadas em Cruz Machado e em São João do Triunfo.

Na Capital os bairros mais atingidos foram o Uberaba, Cajuru, Boqueirão, Tatuquara, Santa Felicidade e dez vilas da Cidade Industrial de Curitiba.

Os municípios de Campo Largo, Cascavel, Cruz Machado, Mallet, Nova Laranjeiras, Pinhão, Reserva do Iguaçu e São Matheus do Sul que estavam sendo poupados pelas chuvas passaram a integrar a lista de cidades afetadas fortemente.

Já o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet determinou no final de sábado, um estado de alerta na capital por causa da cheia dos rios Barigui e Belém, além do Rio São Lourenço.

 

NA GAZETA DO POVO:

Governador do Paraná anuncia estado de emergência em 70 cidades

Segundo dados divulgados pela Defesa Civil, até a tarde, foram confirmadas dez mortes e uma pessoa está desaparecida, em Guarapuava, no Centro-Sul do estado

por  KATNA BARAN E FÁBIO CHERUBINI, da GAZETA DO POVO, de CURITIBA (PR).

Em reunião de emergência realizada no final da tarde deste domingo (08) no Palácio Iguaçu, o governador Beto Richa (PSDB), a Defesa Civil e alguns secretários de estado apresentaram um balanço dos estragos causados pelas fortes chuvas que atingem o Paraná. Na ocasião, ele anunciou que decretará estado de emergência em 70 cidades do estado.

Mateus Barbieri / Jornal Hoje

Mateus Barbieri / Jornal Hoje / Em Juvinópolis, distrito de Cascavel, casas, ruas e estabelecimentos ficaram destruídos

Em Juvinópolis, distrito de Cascavel, casas, ruas e estabelecimentos ficaram destruídos

Segundo dados divulgados pela Defesa Civil, até a tarde, foram confirmadas dez mortes e uma pessoa está desaparecida, em Guarapuava, no Centro-Sul do estado. A região é a que registra os maiores volumes de chuva de forma concentrada, o que provocou o aumento de água de rios de diversas regiões, que saíram do leito.

Conforme o balanço das 18 horas da Defesa Civil do estado, 2.056 pessoas ficaram desabrigadas e 1.906 permaneciam em abrigos públicos. Ao todo, 3.592 ficam desalojadas (ou seja, tiveram que ser transferidas para a casa de parentes ou amigos), sendo que 49 ainda não voltaram para as suas residências.

Outras pessoas que moram próximas a barragens Cavernoso II e Salto Osório, também localizadas na região Centro-Sul, estão sendo alertadas a deixar suas casas, já que há o risco de os reservatórios transbordarem. Na região de Cavernoso, 30 famílias foram retiradas do local.

Segundo a Simepar, em oito dias choveu três vezes mais que a média histórica do mês de junho. As chuvas se devem a uma frente fria que ficou estacionada sobre o estado. A previsão é que elas continuem na próxima semana.

Até agora, 16 municípios receberam ajuda humanitária, como cesta básicas, colchões e cobertores. Richa afirmou também que solicitou ajuda do Governo Federal para atender a população.

O governo informou ainda que disponibilizou dois helicópteros para ajudar as ações em Guarapuava. Um outro helicóptero foi enviado para Cascavel na tarde de domingo, porém ele não conseguiu pousar devido ao mau tempo.

Sem luz

Conforme a Copel, as chuvas deixaram ao menos 70 mil residências sem energia elétrica. As regiões mais afetadas foram a Oeste (23 mil) e a Centro-Sul (23 mil). Em Curitiba e Região Metropolitana, 2,3 mil moradias ficaram sem luz.

A Copel declarou que a previsão é que a energia seja completamento restabelecida até a manhã de segunda-feira (9).

Já a Sanepar informou que 11 municípios tiveram problemas de abastecimento de água. Segundo a estatal, caminhões pipa foram enviados para algumas destas cidades.

Verba para a saúde

A Secretaria de Estado da Saúde afirmou que repassará R$ 6 milhões para os 70 municípios por meio do programa Vigia SUS. O dinheiro poderá ser usado para a compra de remédios e a contratação emergencial de novos médicos.

Rodovias

Ao todo, 12 trechos de rodovias estaduais e federais estão interditados e sem previsão de serem liberados.

BOLETIM DA TARDE: Chuvas atingem 21 municípios do Paraná.

Guarapuava tem inundação e rodovia federal interditada

O boletim atualizado pela Defesa Civil Estadual às 14 horas (Brasília) informou que 3.212 pessoas haviam sido afetadas em 21 municípios paranaenses sendo Rosário do Ivaí, o município mais afetado, com mais de três mil pessoas, após uma tempestade com granizo. Diversos municípios do estado do Paraná acumularam nas últimas 72 horas, volume bastante significativo de precipitação, o que, em cadeia, resultou na ocorrência de enchentes de grande parte dos rios. A situação mais delicada observada entre sexta-feira e este sábado (07) esteve concentrada em municípios das bacias dos rios Ivaí e Iguaçu, onde rios secundários acabaram transbordando.

Na região central paranaense, em um período ainda menor, de menos de 48 horas, a chuva totalizou entre 200 e 300 milímetros.
As regiões de Umuarama, Campo Mourão, Pitanga, Laranjeiras do Sul, Chopinzinho, Guarapuava, Prudentópolis, Irati, Ponta Grossa e Palmeira foram as que mais acumularam chuva no período, de acordo com dados do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Válido o período de 72 horas, as estações meteorológicas automáticas do Inmet acumularam 100,2 milímetros em Ibaiti, 100,4 mm em Dois Vizinhos, 140 mm em Inácio Martins, 141,8 mm em Curitiba, 148,4 mm em Castro, 150,6 mm em Ivaí, 158 mm em Ventania, 210,2 mm em Goioerê e 224,6 mm em Nova Tebas.
O boletim atualizado pela Defesa Civil Estadual às 14 horas (Brasília) informou que 3.212 pessoas haviam sido afetadas em 21 municípios paranaenses sendo Rosário do Ivaí, o município mais afetado, com mais de três mil pessoas, após uma tempestade com granizo.
A composição de imagens do satélite Tropical Rainfall Measuring Mission (TRMM) da Agência Espacial Americana (NASA) mostrou a estimativa de precipitação acumulada ao longo das últimas 72 horas no Paraná.

O excesso de chuvas faz 19 rodovias estaduais e federais no Paraná terem pontos de interdição total ou parcial, na noite deste sábado (7). As regiões mais afetadas estão em uma faixa que...
T

Os dados vão de encontro ao registrado pelas estações meteorológicas em superfície tendo, portanto, bom resultado no monitoramento das taxas de precipitação sobre as áreas mais afetadas. (Clique nas imagens para ampliar)

123456

(Crédito das imagens: Reprodução/NASA – Reprodução/DefesaCivil)

(Fonte da informação: De Olho No Tempo Meteorologia)

Para conferir dados de previsão de tempo e/ou aviso meteorológico oficial consulte o Inmet (www.inmet.gov.br) e o Cptec/Inpe (www.cptec.inpe.br). Para conferir dados de alerta meteorológico consulte a Defesa Civil de sua região. Em caso de emergência ligue para 199 ou 193.

Tags:
Fonte:
G1 + Gazeta do Povo

0 comentário