Clima: São as águas de março fechando o verão...

Publicado em 20/03/2015 08:44

 É, o verão está terminando! Hoje, mais precisamente as 19h45m (horário de Brasília), começa o outono em todo o hemisfério sul do planeta. E esse verão foi marcado pelos grandes contraste no clima. Hora uma estiagem severa que resultou em quebra de produtividade de inúmeras lavouras no Sudeste, Centro-oeste e Nordeste e no mesmo tempo chuvas em excesso no Sul do Brasil que prejudicou lavouras de arroz na região da fronteira oeste gaúcha. Depois, as condições se inverteram e onde estava seco, choveu e onde chovia, secou. Mas mesmo assim, perdas nos potenciais produtivos das lavouras ainda continuavam a ser contabilizadas. Além da agricultura e pecuária terem sido drasticamente afetadas, os setores do abastecimento de agua e o de geração de energia elétrica também foram fortemente afetado.

                E como disse ontem, aos 43 minutos do segundo tempo desse verão o fenômeno ZCAS apareceu e com isso, mantém o céu das regiões produtoras do Sudeste, Centro-oeste e Norte e Nordeste, com muitas nuvens e consequentemente previsão de chuvas para qualquer momento do dia. Os volumes em algumas localidades estão sendo altos, ao ponto de alagar ruas e lavouras. A colheita da soja nessas regiões não avança e o muitos produtores ainda não conseguiram finalizar o plantio do milho safrinha, isso porque estamos no dia 20/03! Ou seja, é loucura querer plantar esse milho agora, sabendo que essas plantas irão necessitar muito das chuvas não só de maio quanto da primeira quinzena de junho. Algo que em junho dificilmente venha a ocorrer. Mas produtor é produtor e sabe o que tem que fazer...

                Assim, a sexta-feira ainda será de tempo fechado e chuvoso em boa parte das regiões centro-norte do Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, leste do Paraná, Rio de Janeiro, sul do Espirito Santo, Bahia, Tocantins, Maranhão, Piauí e Rondônia. E esse padrão meteorológico deverá se manter inalterado ao longo de todo o primeiro final de semana do outono. No Sul, assim como no Mato Grosso do Sul a previsão para essa sexta-feira continuará sendo de tempo aberto e sem chuvas. Porém, a partir dessa próxima madrugada, uma massa de ar polar avançará sobre a região, levando ao declínio acentuado das temperaturas, onde em algumas localidades gaúchas e catarinenses, os termômetros poderão registrar temperaturas abaixo dos 10°C, principalmente nas regiões serranas. Mas essa queda nas temperaturas não chegará a trazer nenhum dano às lavouras. Até mesmo no Sudeste as madrugadas ficaram mais frias nesse final de semana. E segundo os modelos de previsão as chuvas só deverão retornar ao Rio Grande do Sul e Santa Catarina no final de semana que vem, ou seja, no último final de semana do mês de março. Contudo, no Paraná e no Mato Grosso do Sul pancadas de chuvas isoladas poderão ser registradas durante esse final de semana.

                Tá, mais e o outono como irá ser? Os modelos climáticos indicam que essa primeira metade da estação (abril/primeira quinzena de maio) ainda deverá ser com chuvas em grande parte das regiões Sudeste, Centro-oeste e Norte e Nordeste. Os volumes não serão altos, mais serão suficientes para manter um mínimo necessário de umidade no solo para favorecer o desenvolvimento das lavouras. Entretanto, tais modelos não sinalizam mais períodos de “invernada”, o que não deverá afetar a realização da colheita da cana de açúcar e nem causar danos as lavouras de algodão safrinha. Já a segunda metade deverá ser mais seca, ou seja, dentro da padrão climatológico dessas regiões. Na região Sul, apesar de um começo de estação mais seco, as chuvas tendem a retornar já no mês de abril e em bons volumes, permitindo uma elevação dos níveis de umidade do solo. Contudo, na segunda metade da estação, principalmente no mês de junho, as chuvas poderão retornar com maior intensidade à região e dessa forma, causar alguns transtornos às lavouras de inverno. Com relação ao frio, a tendência é que a algumas ondas de frio mais intensas possam avançar sobre o Brasil entre o final de maio e início de junho, se vão causar geadas, ainda é muito cedo para diagnosticar, mais é fato que nesse período poderá ocorrer um frio um pouco mais intenso em grande parte da região Centro-Sul do Brasil.

Tags:
Fonte:
Somar Meteorologia

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário