Chuva favorece desenvolvimento de grãos no SE

Publicado em 22/12/2016 14:36
53 exibições

As chuvas ininterruptas que vem ocorrendo na região central e norte do Mato Grosso desde o final da semana passada já causa danos a várias lavouras. Por causa disso, os produtores não conseguem realizar os tratos culturais, principalmente a pulverização de fungicidas, alerta o agrometeorologista Marco Antônio Santos, consultor da Climatempo.

Como melhorar a produção no campo?

Nesta quinta-feira (22), há previsão de mais chuva sobre as principais regiões produtoras do Mato Grosso, além de prejudicar a realização dos tratos culturais, a chuva ininterrupta também já afeta o início da colheita da soja, mas não há registro de perdas já que os trabalhos de colheita destas lavouras poderão ser realizados no começo da semana que vem com o tempo mais aberto.

Em Goiás e no Mato Grosso do Sul, o padrão meteorológico de chuva irregular deverá se manter ao longo dos próximos 15 dias, sem previsão de um longo período de estiagem e muito menos períodos de invernada durante essas próximas semanas o que mantem ótimas condições ao desenvolvimento das lavouras.

Na parte norte de Goiás, pode ocorrer um período maior de ausência de chuva, gerando apreensão por parte dos produtores e até mesmo algumas perdas bem localizadas, já que a previsão é de que as chuvas só retornem de forma generalizada no começo de janeiro.

Além da ausência de chuvas regulares, o calor também será destaque desse período, elevando as taxas de evapotranspiração e acelerando o declínio da umidade do solo. Essa mesma condição será observada nestes próximos 15 dias no Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. A tendência é que o tempo permaneça mais firme com possibilidade apenas para eventuais pancadas de chuvas irregulares.

Um ou outro produtor poderá relatar perdas nos potenciais produtivos em suas lavouras, mas de uma forma geral, a região não deverá apresentar perdas significativas, já que as chuvas deverão retornar no começo do ano. O calor também será destaque neste período. 

Confira o volume de chuva previsto para os próximos dias no Brasil

De acordo com o consultor Marco Antônio Santos, na Região Sudeste, principalmente em São Paulo e na metade sul de Minas Gerais a tendência como se observa no mapa acima é que as pancadas irregulares continuem a ocorrer ao longo dos próximos 15 dias, não sendo observada a possibilidade de que venham ocorrer invernadas, que possam acarretar prejuízos as lavouras. Pelo contrário, esse padrão meteorológico irá favorecer o desenvolvimento de todas as lavouras, desde os grãos, como soja, milho e feijão, como as culturas perenes – café, citros e cana de açúcar e as hortaliças e demais frutíferas.

Previsão climática para Dezembro

No Sul, o retorno da chuva por conta de passagem de frentes frias irá possibilitar a manutenção da umidade do solo, principalmente na metade sul do Rio Grande do Sul, favorecendo o desenvolvimento das lavouras. Entretanto, em algumas propriedades as chuvas continuarão a ocorrer nos “45 minutos do segundo tempo”, mantendo, desse modo, condições bastante favoráveis ao desenvolvimento das lavouras. E como os corredores de umidade estarão mais concentrados no Sul do Brasil nesses próximos 15 dias, a previsão é de que as chuvas, mesmo na forma de pancadas irregulares continuem a ocorrer ao longo desse período, mantendo os níveis de umidade do solo num patamar alto, beneficiando o potencial produtivo das lavouras.

Fonte: Climatempo

0 comentário