Chuvas devem voltar para a Zona Núcleo da Argentina em 31 de janeiro

Publicado em 24/01/2017 12:24
485 exibições

Nesta terça-feira (24), o diretor do Instituto de Clima e Água do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA) da Argentina, Carlos Di Bella, divulgou a previsão de curto a médio prazo para o padrão de chuvas no país a partir do dia 31 de janeiro até o dia 07 de fevereiro.

De acordo com os mapas apresentados, as províncias de Santa Fe, Córdoba e as regiões nordeste, leste, e partes do norte, do sudeste e do sul da província de Buenos Aires deverão receber chuvas superiores ou levemente superiores ao normal. Os maiores volumes de precipitações estão previstos para Córdoba, que deve receber 250mm em uma pequena área ao noroeste. Estas áreas, que sofreram com inundações, neste momento contam com uma melhora do clima, porém, com temperaturas que podem alcançar os 40°C.

Por sua vez, as outras áreas com padrão superior ou levemente superior ao normal devem receber chuvas de 60mm a 175mm. Entre Ríos, outra província que também foi afetada pelas inundações - porém, de forma menos expressiva - também recebe chuvas neste padrão apenas em algumas partes. La Pampa, por sua vez, província que sofreu com a seca, recebe o padrão em grande parte do território, porém, com volumes entre 25mm a 60mm.

Chuvas na Argentina de 31 de janeiro a 7 de fevereiro de 2017Mapa da Argentina

A Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA) apontou, em seu último boletim, que os excessos hídricos já afetam a 1,1 milhão de hectares plantados com soja, milho, girassol e sorgo.

"Chuvas acumuladas durante as últimas semanas sobre grande parte da área agrícola nacional geraram alagamentos em lotes implantados, provocando perdas e limitando o desenvolvimento normal dos cultivos", indica o boletim.

Em total, estima-se que 770.000 hectares de soja, 290.000 de milho, 21.000 de sorgo e 19.000 de girassol se encontram afetados pela situação climática.

 

Por:
Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário