Clima mais seco nos EUA já começa a chamar atenção do mercado de grãos

Publicado em 07/06/2017 17:08 e atualizado em 08/06/2017 09:30
8349 exibições

Com o plantio do milho praticamente concluído nos Estados Unidos e o da soja nos estágios finais, a atenção do mercado e dos produtores se dá agora sobre o desenvolvimento dessas lavouras. Após um início um tanto tumultuado dos trabalhos de campo - devido ao excesso de chuvas - as duas culturas e mais o trigo exigem acompanhamento redobrado. 

Segundo o analista sênior de mercado Bryce Knorr, do portal Farm Futures, as preocupações maiores continuam focadas nos campos localizados nas extremidades das principais regiões produtoras, do norte das Planícies ao leste do Meio-Oeste. 

No norte e no oeste, as condições de tempo seco já começam a ser vistas como uma ameaça, as quais levaram as cotações do tigo negociadas no mercado futuro norte-americano a testar os US$ 6,00 nesta semana. 

"Algumas lavouras lutam para encontrar umidade suficiente para germinar", relatou ao Farm Futures um produtor do centro-sul eda Dakota do Norte. Na localidade, se estima 80% do milho emergido e 40% da soja. Os números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) são de, respectivamente, 86% e 57%, reportados em seu último boletim semanal de acompanhamento de safras na última segunda-feira (5). 

Para o doutor Michael Cordonnier, Ph.D. em agronomia, já há algumas áreas em que as lavouras norte-americanas preocupam mais. 

No noroeste do Corn Belt - Dakota do Norte, Dakota do Sul e noroeste de Minnesota - há uma seca em desenvolviento, e as previsões indicam chuvas limitadas nos próximos dias. 

No leste do cinturão, atenção ao plantio mais tardio do milho. "O milho plantado agora tem menor capacidade produtiva do que o plantado no início de maio", diz. Ainda no leste, há stands manchados, dadas as condições de solos saturados. 

Cordonnier alerta ainda para áreas onde o replantio do milho aconteceu mais tarde do que o desejado e outras em que a secagem muito rápida do solos poderiam atrasar o crescimento incial do milho. 

"As atuais condições de tempo mais seco não são uma preocupação grande neste momento, mas certamente exigem um acompanhamento constante", diz o especialista. 

Neste quadro, os especialistas já começam a questionar essa seca que começa a se desenvolver no noroeste do Corn Belt pode ganhar força e se espalhar pelo leste e o centro do cinturão. Será necessário acompanhar o comportamento do clima pelas próximas seis a oito semanas e, pricnipalmente, no período do estágio reprodutivo das lavouras. 

"Se a umidade armazenada do solo estiver esgotada no início do período reprodutivo, podemos ter um risco significativo de perdas na safra 2017/18, apesar de um início relativamente úmido', diz Ray Grabanski, presidente da Progressive Ag Marketing, em um artigo publicado pelo site norte-americano Successful Farming. "Parece que o tempo está secando nos Estados Unidos, o que, inicialmente, é bom - especialmente para o leste do Corn Belt ainda encharcado. Mas, em determinado ponto, isso pode se tornar uma preocupação na medida em que a temporada avança", completa. 

Previsão do Tempo

No intervalo dos próximos 6 a 10 dias, segundo o Commodity Weather Group (CWG), a tendência é de uma tendência mais quente e seca no Meio-Oeste americano, porém, com algumas chances de chuvas localizadas. Na sequência, nos próximos 11 a 15 dias, algumas chuvas começam a aparecer nos mapas, e são importantes, ainda segundo o CWG, para amenizar o tempo seco na região.

CWG

Commodity Weather Group traz informações de chuvas e temperaturas para os próximos 15 dias

Os mapas do NOAA, o departamento oficial de clima dos EUA, estima temperaturas acima da média para o Meio-Oeste americano, e chuvas que também poderiam ficar ligeiramente acima do normal para esse período. 

Chuvas NOAA

Previsão de chuvas para os próximos 6 a 10 dias - Fonte: NOAA

Temperaturas EUA

Previsão de chuvas para os próximos 6 a 10 dias - Fonte: NOAA

"Chuvas em pequenos índices pluviométricos são limitadas até o começo da próxima semana, com temperaturas mais quentes chegando no fim de semana. Qualquer precipitação significante irá se concentrar às Pradarias Canadenses e ao oeste das Planícies. O Cinturão Agrícola segue com pou- cas chuvas no período", informa a AgResource Brasil (ARC Brasil) em seu reporte diário.

Clima EUA AGR

Já no período dos próximos 8 a 15 dias, ainda segundo inforomações apuradas pela ARC Brasil, as temperaturas poderiam subir e as chuvas ficarem ainda mais limitadas, já que em meados de junho uma onda de calor poderia atingir o leste dos Estados Unidos. 

"A AgResource vê as previsões climáticas para a região Central dos EUA como um ponto de preocupação para os produtores,
principalmente com a seca já presente nos estados das Dakotas. São limitadas as chances de boas chuvas para Indiana e Illinois, até meados de junho", completa a consultoria. 

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário