Tempo: Áreas do Rio Grande do Sul acumulam cerca de 150 mm em 24 horas; cidades decretam estado de calamidade

Publicado em 10/01/2019 11:18 e atualizado em 10/01/2019 18:17
3262 exibições

Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quinta-feira (10) - Fonte: Inmet
Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quinta-feira (10) - Fonte: Inmet

As chuvas desta quarta-feira (09) em áreas do Rio Grande do Sul foram bastante volumosas. Depois de dias difíceis no final do ano passado, as precipitações retornaram ao estado e em altos volumes. Produtores enviaram fotos de lavouras encharcadas.

Segundo levantamento do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), os cinco maiores acumulados registrados em todo o Brasil ontem foram em cidades gaúchas. Algumas, inclusive, acumularam cerca de 150 milímetros em apenas 24 horas.

Os cinco maiores registros de precipitações no país foram registrados em estações do Inmet nas cidades de Bagé (RS): 162,0 mm, Dom Pedrito (RS): 132,4 mm, Santiago (RS): 97,0 mm, São Vicente do Sul (RS): 94,0 mm e Uruguaiana (RS): 87,0 mm.

As cidades de Alegrete e Uruguaiana decretaram estado de calimidade durante esta quinta-feira. 12 famílias estão desalojadas na região e há registrode árvores caídas bloqueando ruas e quatro prédios da sede da Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação que foram atingidos, e uma escola foi destelhada em Uruguaiana.

Leia mais:
» Alegrete e Uruguaiana decretam estado de calamidade

Veja o mapa de precipitação acumulada nas últimas 24 horas em todo o Brasil:

Mapa de precipitação acumulada nas últimas 24 horas em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

A falta de chuva nos estados produtores de soja do Brasil foi preocupante nos últimos dias. O Paraná ainda tem a condição que mais preocupa, apesar de precipitações recentes. Ainda é cedo para saber os reflexos porque há locais com precipitações isoladas.

Nesta quinta-feira, por exemplo, a Lar Cooperativa Agroindustrial, relatou ao Notícias Agrícolas por meio de seu presidente, Irineo da Costa Rodrigues, que as perdas na soja na sua região de abrangência devem chegar a 40% nesta temporada.

Veja mais:
» Região da Cooperativa Lar, no PR, tem perdas de 40% na soja

Depois da estiagem nos últimos dias de 2018, o estado do Rio Grande do Sul volta a ter chuvas, o que deve contribuir para o desenvolvimento da safra. No entanto, segundo relatos e fotos enviadas pelos produtores, o excesso de umidade também já preocupa.

Registro de altos acumulados de chuva em cidades do RS nesta quinta-feira (10) - Foto: Reprodução/Redes sociais Registro de altos acumulados de chuva em cidades do RS nesta quinta-feira (10) - Foto: Reprodução/Redes sociais Registro de altos acumulados de chuva em cidades do RS nesta quinta-feira (10) - Foto: Reprodução/Redes sociais  Registro de altos acumulados de chuva em cidades do RS nesta quinta-feira (10) - Foto: Reprodução/Redes sociais Registro de altos acumulados de chuva em cidades do RS nesta quinta-feira (10) - Foto: Reprodução/Redes sociaisRegistro de altos acumulados de chuva em cidades do RS nesta quinta-feira (10) - Foto: Reprodução/Redes sociais Excesso de chuvas em lavouras de soja na região de Caçapava do Sul (RS) - Foto: Guilherme Medeiros Excesso de chuvas em lavouras de soja na região de Caçapava do Sul (RS) - Foto: Guilherme Medeiros Excesso de chuvas em lavouras de soja na região de Caçapava do Sul (RS) - Foto: Guilherme MedeirosExcesso de chuvas em lavouras de soja na região de Caçapava do Sul (RS) - Foto: Guilherme Medeiros  Excesso de chuvas em lavouras de soja na região de Caçapava do Sul (RS) - Foto: Guilherme MedeirosExcesso de chuvas em lavouras de soja na região de Caçapava do Sul (RS) - Foto: Guilherme Medeiros Excesso de chuvas em lavouras de soja na região de Caçapava do Sul (RS) - Foto: Guilherme Medeiros Excesso de chuvas em lavouras de soja na região de Caçapava do Sul (RS) - Foto: Guilherme Medeiros

De acordo com a Climatempo, a atuação de um sistema de baixa pressão no extremo Sul gaúcho contribuiu para os altos volumes. Mais chuvas estão previstas. "O Rio Grande do sul e Santa Catarina vão permanecer em alerta na quinta-feira (10)", destacou a empresa.

"Outro sistema de baixa pressão atmosférica que vai se intensificar no Paraguai vai ajudar a manter e espalhar mais nuvens de tempestades. A previsão é de mais temporais e a chuva ainda pode cair volumosa na fronteira com o Uruguai", complementou a Climatempo.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (11/01 a 17/01) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (11/01 a 17/01) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

O Inmet emitiu alerta de mais chuvas nesta quinta e na madrugada de sexta-feira (11). "chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 Km/h), e queda de granizo. Risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos", informou.

Veja o mapa das áreas com alerta de tempestade nesta 5ª feira:

Mapa das áreas com alerta de tempestade nesta 5ª feira - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Aviso para as áreas: Campanha, Oeste Catarinense, Planalto Sul Catarinense, Litoral Sul Catarinense, Encosta Do Sudeste, Serra Do Sudeste, Depressão Central, Encosta Inferior Do Nordeste, Encosta Superior Do Nordeste, Campos De Cima Da Serra, Planalto Médio, Missões, Alto Uruguai, Sudoeste Paranaense, Sul Paranaense, Litoral Gaúcho, Meio-Oeste Catarinense

Ainda de acordo com o instituto meteorológico brasileiro, também há alerta de acumulado de chuva em áreas do Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.

Segundo o mapa de precipitação acumulada do Inmet, nos próximos sete dias, a previsão é de volumes praticamente zerados sobre a Bahia e baixos acumulados em áreas do Maranhão, Tocantins e Piauí, mas boas chuvas no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Menores volumes serão vistos no Paraná.

Veja o mapa de precipitação acumulada dos próximos 7 dias em todo o Brasil:

Mapa de precipitação acumulada dos próximos 7 dias em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Aplicação de fungicida em Itápolis (SP). Envio dos produtores Mauricio e Moacir Bonfante
Aplicação de fungicida em Itápolis (SP). Envio dos produtores Mauricio e Moacir Bonfante​

Lindo pôr do sol no Sítio Yara, em Faxinal (PR)
Lindo pôr do sol no Sítio Yara, em Faxinal (PR)

Percevejo na soja. Envio de Rodrigo Dalchavom
Percevejo na soja. Envio de Rodrigo Dalchavom​

Soja em Ciríaco (RS) na propriedade de Itaner Fontana
Soja em Ciríaco (RS) na propriedade de Itaner Fontana​

Soja em Tapejara (RS), cultivar 5601. Envio do Eng. Agrônomo Raul Zotti
Soja em Tapejara (RS), cultivar 5601. Envio do Eng. Agrônomo Raul Zotti

Envie sua foto ou vídeo! Fale com a gente pelo WhatsApp (19) 99767-0241

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário