Frente fria avança sobre sul e sudeste neste domingo; ar mais fresco muda temperatura

Publicado em 03/02/2019 03:24
1074 exibições
por JOSÉLIA PEGORIN, meteorologista-chefe da Climatempo

Janeiro de 2019 entrou para lista de meses especiais na climatologia do Brasil por causa de seu calor histórico. Temperaturas da ordem dos 40°C foram registradas nos três estados da Região Sul, em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro. Recordes históricos de calor foram batidos.

Mas este calorão está chegando ao fim e quem vai por as temperaturas no lugar é uma frente fria que espalhou temporais pelo Sul do Brasil no sábado, 2 de fevereiro. Mesmo assim, antes da chuva, o calor ainda foi intenso especialmente em Santa Catarina e no Paraná. Medições do Instituto Nacional de Meteorologia mostraram que o interior de São Paulo voltou a registrar 40°C. O Mato Grosso do Sul chegou muito próximo desta marca. temperaturas entre 37°C e 39°C foram observadas em diversos locais do Paraná, do Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia.

Frente fria chega ao Sudeste

A frente fria “aliviadora da pátria” avançou pelo litoral da Região Sul no sábado, dia 2, e no domingo, 3, vai passar pelo litoral de São Paulo e chega ao litoral fluminense, na altura da cidade do Rio. Isto quer dizer que, além da chuva, o vento fresco de origem polar será sentido no decorrer deste domingo sobre o Sul do Brasil, nas áreas mais ao sul de Mato Grosso do Sul, em São Paulo, no sul do Rio de Janeiro e até no Sul de Minas.

A tarde do domingo já será bem menos quente do que a do sábado, mas a persistência do ventinho fresco, o aumento da nebulosidade e a chuva vão baixar ainda mais a temperatura no centro-sul do Brasil na segunda e a terça-feira, 5 de fevereiro.

Na segunda-feira, dia 4, a frente fria chega ao litoral do Espírito Santo e continua próxima ao litoral capixaba também na terça-feira,5, levando chuva e ar fresco para este estado e também para algumas no leste de Minas Gerais.

Primeira FF de fev 2019

Temperatura em declínio

Confira a diferença de temperatura esperada para alguns locais do Sul e do Sudeste até a segunda-feira, 4 de fevereiro


 

Cidade

T max 2/2 (°C)

T max

prevista 4/2 (°)C

Diferença (°C)

Porto Alegre (RS)

31

25

-6

Florianópolis (SC)

31

26

-5

Curitiba (PR)

34

22

-12

Maringá (PR)

38

28

-10

Porto Murtinho (MS)

40

36

-4

São Paulo (SP)

36

25

-11

Barretos (SP)

39

30

-9

Rio de Janeiro (RJ)

38

27

-11

Bloqueio atmosférico quebrado

Esta frente fria será responsável pela quebra do bloqueio atmosférico e vai abrir caminho para outros sistemas atuarem sobre o Brasil no decorrer do mês de fevereiro. A primeira quinzena do mês pode terminar com influência de uma grande frente fria.

Isto não quer dizer que fevereiro de 2019 será todo com temperatura agradável e muita chuva. Ainda teremos dias bem quentes no Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, mas não com temperaturas tão altas como em janeiro e nem por tantos dias consecutivos.

O aumento da nebulosidade e da frequência da chuva vão impedir que a temperatura fique extremamente alta. Fevereiro será quente, mas não extremo.

Frente fria começa a virar o tempo em SP neste domingo

Quase sem nuvens no céu, com sol forte desde o dia todo, a cidade de São Paulo continuou extremamente no sábado, 2 de fevereiro, mas o calorão está com horas contadas. A chegada de uma frente fria ao litoral de São Paulo neste domingo vai virar o tempo pelo avesso. A Grande São Paulo passar alguns dias cheia de nuvens, com chuva e temperatura amena.

Entre a segunda-feira, 4, e a quarta-feira, 6 de fevereiro, a capital paulista terá madrugadas com temperaturas abaixo dos 20°C e tardes com frescas, com até 27°C. Mas a esta próxima semana vai terminar com calor beirando os 30°C novamente. Confira como vai ficar a temperatura na cidade de São Paulo.

Risco de temporal neste domingo

Com o choque do ar frio que vem com a frente fria e o ar muito quente que está sobre todo o estado de São Paulo, o domingo, 3, é de alerta para temporais em todas as regiões paulistas.

O extremo sul do estado deve ter chuva já pela manhã, mas na Grande São Paulo e nas demais regiões paulistas, as fortes pancadas de chuva são esperadas para tarde e noite. Há risco de raios e rajadas de vento intensas, entre 60 km/h e 80 km/h, incluindo a Grande São Paulo. Confira a previsão para o estado de São Paulo.

Temperatura em declínio

O domingo ainda é abafado no estado de São Paulo, mas as temperaturas já não atingem valores extremos como até o sábado. A partir de segunda-feira, a chuva e presença de ventos frios de origem polar baixam muito a temperatura em todas as regiões paulistas. Esta próxima semana será fresca. No sábado, 2, o Instituto Nacional de Meteorologia ainda registrou 40,1°C em Tupã e 39,2°C em Votuporanga.

Alerta especial para o litoral

A passagem desta nova frente fria pelo litoral paulista vai criar condições para uma forte circulação marítima, que vai manter uma intensa concentração de umidade e nebulosidade sobre litoral entre o fim da tarde do domingo, 4 de fevereiro, e o começo da noite da segunda-feira, 5 de fevereiro. Um grande volume de chuva está sendo esperado especialmente para a Baixada Santista e para o litoral norte que poderá causar enchente e grande alagamentos, além de deslizamento de encosta.

3fdb253c43bf49ca5352457a90d48253.jpg

Foto por Guilherme Gaspardi, Itapira(SP) (Climatempo)

 

Estação meteorológica da USP bate recorde de 86 anos

Fevereiro começou fervendo na cidade de São Paulo. A estação meteorológica da USP localizada no bairro da Água Funda, em frente ao Zoológico, registrou uma temperatura máxima de 36,3°C na tarde de 1 de fevereiro de 2019. Foi um, sendo a maior temperatura já registrada desde 1933, quando se iniciaram as medições neste local. recorde de calor histórico em 86 anos O recorde anterior era do dia 1 de fevereiro de 2014, quando a temperatura chegou aos 36,1°C.

Na zona norte da capital paulista, no Mirante de Santana, o Instituto Nacional de Meteorologia registrou 35,5°C na tarde de 1/2/2019 e foi a quinta maior temperatura para um dia de fevereiro em 76 anos de medições, igualando a marca de 5/2/2014 (por Josélia Pegorin).

Fonte: Climatempo

Nenhum comentário