Soja pode abrir mais 50 pts de alta em Chicago com excesso de chuvas nos EUA, diz analista

Publicado em 24/05/2019 12:16 e atualizado em 26/05/2019 05:29
12477 exibições
Para Jack Scoville, potencial de avanço continua e prêmios no BR podem voltar aos US$ 2 por bushel

O mercado de grãos teve bons ganhos na Bolsa de Chicago (CBOT), nesta sexta-feira. O destaque foi o milho, que teve altas de dois dígitos nos principais vencimentos. Essa situação é reflexo, principalmente, do clima nos Estados Unidos.

Entre os futuros da soja, os ganhos foram de pouco mais de 8 pontos nos principais vencimentos, com o julho valendo US$ 8,29 e o agosto, US$ 8,36 por bushel. 

Jack Scoville, analista da Price Futures Group, relata que está chovendo quase todos os dias nas principais áreas produtoras dos EUA, mantendo os trabalhos de plantio muito atrasados. Mesmo que seja pouco, os produtores não encontram espaço para realizar seus trabalhos de campo. 

E esse tem sido o principal fator de suporte para as cotações em Chicago, e o foco central do mercado neste momento. Além disso, as previsões para os próximos dias continuam mostrando a chegada de ainda mais chuvas em altos volumes no Corn Belt. 

EUA NOAA 7 dias

Mapa do NOAA traz ainda fortes chuvas para os próximos 7 dias - Fonte: NOAA

Leia mais:

>> EUA deve ter fim de semana de chuvas intensas, tornados e granizo em áreas do Corn Belt

Assim, o milho, que é plantado primeiro, é o mais prejudicado neste momento. Além do plantio, o problema ainda se estende para a germinação.

A soja, por sua vez, deverá começar a trazer seus efeitos no mês de junho, podendo ter alguma coisa da área de milho que não foi plantada em seu quadro. Confirmado esse cenário desfavorável de clima, os preços poderiam abrir altas de mais fortes nos próximos dias. 

"A soja grão pode ganhar mais 50 ou 60 cents sem problema", diz o analista da Price Futures. "Para os meus produtores aqui nos EUA tenho orientado a comprarem opções de Call ou futuros porque acho que o que estamos passando é normal para esse tipo de problema que estamos passando na produção. É normal que os preços subam, subam rápido, em pouco tempo, até onde precisam estar. Mas, tudo depende o que acontece com o clima e com os produtores", completa. 

MERCADO NACIONAL

Com esse cenário, Scoville visualiza que os brasileiros terão a oportunidade de fazer alguns negócios para a soja que ainda vai ser plantada. Para ele, com a demanda ainda focada no Brasil, os prêmios para a soja nacional deverão continuar se valorizando e poderiam chegar à casa dos US$ 2,00 acima de Chicago. 

Nesta sexta-feira, os prêmios subiram no Brasil, mesmo com altas em Chicago, mais de 15%, alcançando valores de US$ 1,05 a US$ 1,15 sobre Chicago nas principais posições de entrega no porto de Paranaguá. 

Assim, as cotações subiram de forma generalizada no mercado brasileiro nesta sexta, com ganhos que passaram de 1% no interior e nos portos do país. 

Em Rio Grande, R$ 79,50 no spot e R$ 80,00 para junho, com altas de 1,92% e 1,91%. Em Paranaguá, R$ 80,50 no disponível, subindo 1,26% e R$ 81,00 para o mês que vem, onde o ganho foi de 0,62%. Em São Francisco do Sul, R$ 80,10, estável no disponível

EUA deve ter fim de semana de chuvas intensas, tornados e granizo em áreas do Corn Belt

Chuvas nos EUA - Custer County, Nebraska - Fotos de Casey C.

Campo em Custer County, Nebraska sem condições de plantio - Fotos de Casey C. no Twitter

LOGO nalogo

Na segunda-feira, 27 de maio, se comemora o feriado do Memorial Day nos EUA e este costuma ser um ponto importante para a safra de grãos norte-americana todos os anos. "Inclusive, este final de semana, às vezes, marca um ponto de mudanças também para o mercado", diz Bryce Knorr, analista sênior do portal Farm Futures. 

Os últimos 12 meses - de maio de 2018 a abril de 2019 - foram os mais os úmidos da história dos Estados Unidos, como noticia o site americano AgDay. 

E as condições de clima esperada para o final de semana são bastante severas. Segundo informações do AccuWeather, as previsões indicam mais tempestades e risco de novas inundações ainda em estados como Texas, Missouri e o Kansas. Tais áreas já foram afetadas por condições semelhantes no início da semana, registrando também alguns tornados. 

Accuweather 1

"Mais tempo severo deve atingir os EUA do oeste do Texas a Ioca e Missouri no final de semana do Memorial Day, um dos causadores dessas condições é um grande e persistente jet stream que está sobre o o oeste dos Estados Unidos", diz o site internacional especializado em meteorologia. 

Tornado no Missouri

Tornado em Missouri 

Além disso, como explica a meteorologista sênior do Accuweather, Kristina Pydynowski, essas áreas podem receber chuvas persistentes depois destas tempestadas e sofrer com mais cheias e inundações. O cenário deve ser semelhante no sábado, e o observado em nas Planícies do Sul pode ser registrado também em Illinois, nas imediações de Chicago. 

Por conta dos dias ininterruptos de chuvas, as enchentes voltam a ser uma das maiores preocupações para os americanos neste momento. Alguns locais poderiam receber de 75 a mais de 120 mm de chuvas nos próximos dias. E os riscos são ainda maiores nas proximidades dos rios americanos. 

Accuweather 3

Tais problemas, inclusive, já acarretam dificuldades logísticas nas imediações de rios de Oklahoma a Missouri e Illinois. Muitos terminais estão fechados, sem receber ou enviar grãos. Algumas barcaças ficaram perdidas dada a força das águas. Muitas estradas também estão fechadas em decorrência das cheias. 

Estrada US62 Oklahoma

Estrada US-62 fechada por conta das cheias em Oklahoma - Foto: Oklahoma Department of Transportation
 

Outro alerta do AcuuWeather é para a quesa de granizo grande em muitas áreas e que pode causar danos a lavouras. Nos últimos dias, situações como estas já foram registradas e as bolas de granizo eram do tamanho de bolas de beisebol, como mostram as fotos. 

Granizo EUA - Foto: Twitter/tbaum15Granizo nos EUA Foto: Twitter/Baumgardner Joe

Assim, a conclusão desta semana e o final de semana próximo será de acompanhamento das previsões climáticas para o Corn Belt e da continuidade das chuvas em algumas regiões. O plantio segue atrasado, os produtores aflitos e crescem as especulações sobre a área que será realmente plantada no país nesta temporada. 

Afinal, as condições para os próximos dias ainda são ainda extremamente desfavoráveis e o excesso de chuvas é o que marca os mapas mais atualizados. Alguma melhora é esperada somente para o início de junho e se vier. 

Nos próximos 7 dias, segundo o mapa do NOAA desta sexta-feira, o norte de Illinois, leste de Iowa, sul de Wisconsin, Missouri e o Kansas podem receber mais de 75 mm a 100 mm de chuva até dia 31 de maio. 

EUA NOAA 7 dias

E no peíodo dos próximos 6 a 10 dias, as chuvas se mostram acima da média em quase todo o território dos EUA, como mostra o mapa a seguir. 

EUA 6 a 10 dias NOAA

Chuvas acima da média previstas para os próximos 6 a 10 dias - Fonte: NOAA

EUA 6 a 10 dias NOAA

Mapa mostra temperaturas ainda abaixo da média nos próximos 6 a 10 dias em algumas regiões produtoras
Fonte: NOAA

O produtor americano David Doyle, de Clairborne County, em Mississipi, tem centenas de hectares ainda embaixo d'água e, ao contrário de dias típicos de maio, em que o plantio de milho estaria sendo realizado, este ano ele mal consegue chegar a seus campos diante do nível da água. Em entrevista ao site norte-americano AgDay, ele disse "que essa é uma sensação horrível e que isso está acontecendo quase todos os anos". 

As imagens abaixo são de áreas do estado do Mississipi:

Enchentes no Mississipi

Enchentes no Mississipi

Enchentes no Mississipi

Enchentes no Mississipi

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário