Meteorologista americano fala em continuidade das chuvas em áreas de atraso no plantio

Publicado em 05/06/2019 12:50
4610 exibições

LOGO nalogo

Os mapas climáticos atualizados nesta quarta-feira, 5 de junho, mostram que as chuvas para os Estados Unidos continuam bastante fortes nos próximos dias em quase todo o Corn Belt. Tanto no período dos próximos 5 dias, quanto nos intervalos de 6 a 10 e 8 a 14 dias, as precipitações deverão seguir comprometendo o andamento dos trabalhos de campo nos principais estados produtores norte-americanos. 

Na imagem que traz o esperado para 5 a 12 de junho, a diferença dos últimos mapas são os maiores volumes agora sendo esperados para o Centro-Sul dos EUA. Assim, estados como Louisiana, Arkansas, Mississipi e o Alabama, por exemplo, deverão receber mais de 200 mm de chuvas. Estados como Iowa, Illinois, Missouri, Indiana, Ohio e as Dakotas, neste mesmo intervalo, poderiam receber pouco mais de 25 mm. 

NOAA 7 dias

"Nós não vemos uma mudança neste padrão úmido. O que vemos é uma mudança das áreas mais úmidas", explica Mike Palmerino, meteorologista sênior do site internacional DTN The Progressive Farmer. "Nos próximos sete dias veremos chuvas mais limitadas no Noroeste do Meio-Oeste e nas Planícies do Norte, enquanto as áreas mais ao Sul e leste do Corn Belt continuarão a receber mais chuvas, assim como as Planícies do Sul, a região do Delta e os estados dos Sudeste", completa. 

O mapa abaixo traz a previsão da DTN para os próximos sete dias e é bastante semelhante ao do NOAA. 

DTN 7 dias

Confirmadas as precipitações nestas áreas, ainda como explica Palmerino, os trabalhos de campo deverão seguir atrasados em áreas onde já estão muito atrás de anos anteriores. E neste 5 de junho a janela ideal de plantio do milho - contando com a cobertura dos seguros - está finalizada. Hoje era o último dia para os cinco estados restantes. Ainda assim, os produtores americanos continuam lutando contra as atuais condições dos solos, chuvas e temperaturas para concluir, ou mesmo começar, a semeadura da safra 2019/20. 

"A área efetiva de plantio dos EUA é muito incerta este ano em função desse atraso nos plantios. Nós podemos não saber em que ponto real estamos, pelo menos, até o meio ou final de junho", segundo o meteorologista da DTN. 

Além das chuvas intensas, o especialista alerta ainda para as condições que podem ser esperadas para o outono. "O padrão climático também será muito importante este ano por conta desse atraso na semeadura. Geadas precoces podem ter um impacto maior em uma ampla área de lavouras ainda pouco maduras", diz. 

Para Palmerino, o momento é de mudança no início das safras no Meio-Oeste americano e, caso isso se mantenha, poderia significar uma temporada de um crescimento prolongado na região. "Tenho notado que cada temporada começa mais tarde do que consideramos normal. De uma perspectiva climatológica, as áreas que estão com o plantio mais atrasado este ano, no leste do Meio-Oeste americano, serão as últimas a receber as primeiras geadas", diz. 

No link abaixo, veja os registros em imagens das dificuldades dos agricultores norte-americanos até este momento dadas as atuais condições. 

>> EUA: Fotos e vídeos mostram os desafios dos produtores em seguir com a safra 2019/20

PREVISÕES ESTENDIDAS

Nas previsões mais alongadas do NOAA, também atualizadas nesta quarta, trazem mapas que indicam chuvas acima da média e temperaturas abaixo dela para este período do ano. 

Nos primeiros dois mapas, as chuvas e temperaturas esperadas para os próximos 6 a 10 dias, respectivamente. 

EUA 6 a 10 dias

EUA 6 a 10 dias

Na sequência, o esperado para os próximos 8 a 14 dias. 

EUA 8 a 14 dias

EUA 8 a 14 dias

 

 

 

 

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário