Tempo: Temperaturas ficam abaixo de 0°C no RS e capital tem recorde no ano; frio diminui

Publicado em 28/06/2019 11:17 e atualizado em 28/06/2019 14:06
1023 exibições

Imagem de satélite nesta sexta-feira (28) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Imagem de satélite nesta sexta-feira (28) em todo o Brasil - Fonte: Inmet

As baixas temperaturas têm predominado sobre o Sul do Brasil, com destaque para o Rio Grande do Sul, estado onde várias cidades tiveram registro de temperatura abaixo de 0°C. Porto Alegre registrou na quinta-feira (27) o dia mais frio do ano.

A capital gaúcha teve recorde de frio pelo segundo dia consecutivo.  "Muitas áreas do Rio Grande do Sul amanheceram com temperatura do ar próxima de 0°C, condição que permite a ocorrência de geada de moderada a forte intensidade", destacou a Climatempo. Houve geada.

De acordo com informações da Climatempo, com base em dados levantados pelo Inmet, Porto Alegre registrou ontem mínima dee 3,6°C. A menor temperatura do ano e a madrugada mais fria na capital do estado desde agosto de 2018, quando registrou 3,5°C.

Veja o mapa com a previsão de temperatura mínima para até 93 horas (28/06 a 01/07) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de temperatura mínima para até 93 horas (28/06 a 01/07) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

A Climatempo destaca que o frio aumentou no Sul do país e, em especial do Rio Grande do Sul, por conta do deslocamento do centro da massa de ar frio de origem polar, que é a região de frio mais intenso do sistema, o que propicia geadas.

Apesar de ter feito bastante frio na capital gaúcha, outras cidades do estado tiveram mínimas ainda mais baixas. As três menores temperaturas no país ocorreram em Santana do Livramento (RS): -0,7°C, Serafina Corrêa (RS): -0,5°C e Quaraí (RS): -0,3°C.

O frio tende a diminuir, de acordo com a Climatempo. "A temperatura terá grande elevação por dois motivos principais: o centro da massa de ar frio polar vai para o mar e um grande aumento da nebulosidade e chuva são esperados para o Rio Grande do Sul".

No entanto, de acordo com o modelo Cosmo do Inmet, no início de julho, uma nova queda de temperatura volta ser vista sobre áreas do Rio Grande do Sul, mas essa onda de frio não consegue avançar com força para outras regiões do país, como o Sudeste e Centro-Oeste.

Além do frio, ainda há alerta de precipitação para o Rio Grande do Sul. "Chuva entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, ventos intensos (40-60 Km/h). Baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas", disse o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Veja o mapa das áreas com alerta de chuvas intensas nesta 6ª feira:

Mapa das áreas com alerta de chuvas intensas nesta 6ª feira - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Aviso para as áreas: Campanha, Encosta Do Sudeste, Serra Do Sudeste, Depressão Central, Encosta Inferior Do Nordeste, Campos De Cima Da Serra, Planalto Médio, Missões, Litoral Gaúcho

As culturas de inverno estão em plantio e desenvolvimento neste momento na região Sul do Brasil e o clima seco nos últimos dias preocupou produtores. Segundo Eduardo Medeiros, presidente do Sindicato Rural de Castro/PR, as chuvas desta semana devem ajudar no início do desenvolvimento das culturas na região.

Nos próximos sete dias, de 26 de junho até 03 de julho, a previsão do tempo aponta que chuvas de moderada até forte intensidade vão se acumular sobre áreas do Centro-Sul do Brasil, incluindo partes do Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Também chove forte sobre o Norte. Na maior parte do país, segue o tempo firme.

Veja o mapa das áreas com a previsão de precipitação acumulada para os próximos 7 dias:

Mapa das áreas com a previsão de precipitação acumulada para os próximos 7 dias - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Ainda nesta sexta-feira, segundo o Inmet, há alerta de baixa umidade sobre áreas do Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, São Paulo e Tocantins. Tem vendaval em Mato Grosso do Sul.

Previsão estendida de chuvas para o Brasil

De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 28 até 06 de julho, as chuvas mais volumosas caem sobre áreas da faixa Norte do país, mas também voltam de leve a moderada intensidade ao Sul e Sudeste.

De 06 de julho até 14 de julho, as precipitações mais volumosas voltam a se concentrar sobre áreas ao extremo Norte do Brasil, praticamente cessam no Sudeste e diminuem no Sul do país. A maior parte da região central do país terá tempo firme.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 28 até 14 de julho:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 28 até 14 de julho - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Milho em Maracaju (MS). Envio de Marcos Terol
Milho em Maracaju (MS). Envio de Marcos Terol

Área primeiro ano de plantio, colheita de milho em Tailândia (PA). Envio do Eng. Agrônomo e Proprietário Sidnei Roberto Lermen.
Área primeiro ano de plantio, colheita de milho em Tailândia (PA). Envio do Eng. Agrônomo e Proprietário Sidnei Roberto Lermen.

Colheita de milho colônia Anahí Canindeyu no Paraguay. Envio Juliano Buffon.
Colheita de milho colônia Anahí Canindeyu no Paraguay. Envio Juliano Buffon.

Flores em Itaiópolis (SC). Envio de Paulo Marcelo Adamek.
Flores em Itaiópolis (SC). Envio de Paulo Marcelo Adamek.

Clique e envie sua foto ou vídeo! Mande também através do WhatsApp (19) 99767-0241, pelo Instagram@jornalistadotempo ou com a #jornalistadotempo

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião | Instagram @jornalistadotempo
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário