Tempo: Inmet mantém alerta de tempestades na região Sul do país

Publicado em 29/10/2019 10:29 e atualizado em 29/10/2019 11:08
1362 exibições

LOGO nalogo

As condições do tempo devem continuar severas para a região sul do país. Para as próximas 48 horas, são esperadas chuvas de até 70 milímetros para pontos de Santa Catarina e principalmente no Rio Grande do Sul. O Inmet manteve o alerta de tempestades para essa região do país.

"Chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 Km/h), e queda de granizo. Risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos", afirma o Instituto. 

Segundo a Climatempo, as condições são esperadas devido a passagem de uma frente fria que avança na região. "Uma forte área de baixa pressão atmosférica no noroeste da Argentina, além do ar quente e úmido que está entrando sobre a Região Sul estimula a formação de nuvens muito carregadas no Sul", afirma. 

Nos últimos dias, produtores de soja da região Sul do Brasil temiam a necessidade de replantio da soja e também temiam a curta janela para o milho safrinha.

Assis Chateaubriand (PR), por exemplo, já replantou 30% das áreas de soja e a perda de produtividade é dada como certa. 

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Assis Chateaubriand/PR, Valdemar Melato, em entrevista na última sexta (25), a situação no município é desesperadora, uma vez que todas as precipitações registradas até o momento foram menores do que o esperado.

Nesta terça-feira (29), também são esperadas pancadas de chuvas e trovoadas na faixa centro-sul e oeste do estado de Minas Gerais. Os modelo Cosmo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) mostra que nas próximas 48 horas são esperadas chuvas de até 12 milímetros no Sul de Minas Gerais. 

No último sábado a mesma região foi atingida por uma forte chuva de granizo e teve áreas de produção atingidas. A chuva atingiu as cidades Boa Esperança, Paraguaçu e Varginha. Clique e veja a matéria completa.

Ainda no Sudeste, Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo também podem receber chuvas de baixos volumes. 

O Nordeste continuará sem expectativa de chuvas para os próximos dias. Segundo a Climatempo, uma onda de calor e extremo e ar muito seco. "A umidade do ar vai chegar em níveis muito baixos nas horas mais quentes do dia e o calor será intenso", afirma. 

Já para o norte do Brasil são esperadas chuvas entre 3 e 12 milímetros. Os maiores volumes são esperados no estado de Rondônia.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas


Inmet

Últimas horas

Confirmando o destaque desta segunda-feira no Notícias Agrícolas, altos acumulados de chuva foram registrados em áreas da região Sul do Brasil nas últimas 24 horas, segundo mostra o mapa de precipitação acumulada do Inmet. Os volumes em pontos do extremo Sul do Rio Grande do Sul chegaram a até 80 milímetros.

As chuvas também conseguiram avançar para outras regiões do país no período, como em pontos do Sudeste e Norte, ainda que de forma bastante isolada. Os três maiores acumulados ontem em todo o país foram registrados em São Luiz Gonzaga (RS): 121,5 mm, Tupanciretã (RS): 69,4 mm e Cruz Alta (RS): 68,2 mm.

Veja o mapa de precipitação acumulada das últimas 24 horas em todo o Brasil:
 

Mapa de precipitação acumulada das últimas 24 horas em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

 

Previsão estendida de chuvas para o Brasil

 

No período de 29 de outubro até 06 de novembro, o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), as chuvas mais volumosas devem ocorrer sobre áreas do Sul, Sudeste e Norte do país. Também chove leve em outras regiões.

 

No período de 06 até 14 de novembro, as precipitações ficam mais abrangentes e tomam praticamente todo o país, com moderados a altos. Seguem altos acumulados em áreas da região Sul, Norte, Centro-Oeste e Norte do Brasil. A região Nordeste continua em condição de baixas chuvas.

 

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 29 de outubro até 14 de novembro:

 

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 29 de outubro até 14 de novembro - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
 

Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

 

 

Por: Virgínia Alves e Jhonatas Simião | Instagram @jornalistadotempo
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário