Canal de umidade leva chuvas volumosas para o Centro-Oeste e Sudeste; atenção para região do café

Publicado em 29/11/2019 10:26
808 exibições

 

LOGO nalogo

A formação de um canal de umidade sobre as regiões Centro-Oeste e Sudeste do Brasil, traz previsão de chuvas significativas principalmente para as regiões de produção do café em Minas Gerais onde as condições devem durar alguns dias e chuvas expressivas podem ocorrer nas lavouras. 

O modelo Cosmo do Inmet indica que nas próximas 24 horas, em Minas Gerais, deve chover de maneira significativa em todo. No sul, centro e leste os volumes podem chegar a 60 milímetros de precipitação. Nas demais áreas, os acumulados tende a ficar entre 30 e 40 milímetros. 

Os mapas indicam ainda que as chuvas tendem a continuar até pelo menos dia 2 de dezembro na região, sempre com volumes entre 30 e 40 milímetros de precipitação. O norte de Minas Gerais é a única região onde os volumes tendem a ficar mais baixos.

"Pode formar uma Zona de Convergência do Atlântico Sul, que é aquela faixa de nuvens que cobre o país e aí sim os modelos indicam volumes em áreas do Centro-Oeste e do Sudeste, se as previsões se confirmarem podem gerar preocupações", afirma Olívio Bahia meteorologista do Inmet. 

Segundo a Climatempo, durante o fim de semana as chuvas podem acontecer em forma de pancadas. "Todo o estado de Minas tem muitas nuvens até o domingo e pancadas de chuva frequentes. A chuva pode vir forte em pouco tempo, com raios e vento forte ou também moderada e persistente por várias horas", afirma a Climatempo. 

Imagem de Satélite mostra corredor de nuvens nas regiões Centro-Oeste e Sudeste:

Imagem de Satélite
Fonte: Inmet
 

Centro-Oeste

A passagem do corredor de umidade também tem a tendência de trazer chuvas volumosas para o Centro-Oeste do Brasil.Segundo o Cosmo, nas próximas 24 horas são previstas chuvas para todas áreas do Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Mato Grosso do Sul. 

No Mato Grosso podem ser registrados volumes de até 40 milímetros em alguns pontos. As mesmas condições são esperadas para o Goiás. 

Já no Mato Grosso do Sul os volumes tendem a ser mais expressivos no norte do estado, onde as precipitações podem chegar a 50 milímetros. Nas demais áreas do estado são esperados volumes entre 20 e 30 milímetros. 

Região Sul 

Os mapas do Inmet não indicam chuvas para os próximos dias na região sul do país. Apesar do modelo Cosmo indicar tempo estável, Olívio não descarta a possibilidade de chuvas pontuais especialmente no Rio Grande do Sul. 

"Tem um novo sistema se formando, que deve passar rapidamente pelo sul. Os modelos não indicam volumes, mas pode acontecer chuvas pontuais e intensas", explica o meteorologista. Os mapas indicam chuvas apenas no dia 2 de dezembro, em Santa Catarina e no Paraná, mas ainda com volumes baixos. 

Veja mapa de previsão de precipitação para todo o país nas próximas 93 horas: 

93 horas - Inmet
Fonte: Inmet 

 

Previsão estendida de chuvas para o Brasil

No período de 29 de novembro até 7 de dezembro, o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosféria Nacional (NOAA, na sigla em inglês), também indica chuvas expressivas para o Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. 

De acordo com o modelo, no Sudeste os volumes tendem a ficar expressivos em Minas Gerais, onde são previstas precipitações de até 125 milímetros. Neste período, na região Central do país são esperados volumes entre 90 e 100 mm.

Já no período entre 7 até 15 de dezembro, o NOAA indica que as precipitações devem aumentar no Centro-Oeste, avançando ainda sobre a região do Matopiba. São esperadas chuvas volumosas em toda a região Centro Oeste. No Matopiba, onde a chuva ainda acontece de maneira irregular, os volumes devem ficar entre 70 e 90 milímetros de precipitação. Nos dois períodos não são esperadas chuvas significativas para a região Sul do Brasil. 

Veja o mapa de previsão estendida para todo o Brasil: 

NOAA
 

Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Últimas 24 horas 

Nas últimas 24 horas os volumes mais expressivos de chuvas foram registrados nas regiões Centro-Oeste e Sudeste do país. Segundo dados do Inmet, os maiores volumes foram registrados no Mato Grosso. 

Na região Centro-Oeste, o estado do Mato Grosso recebeu as chuvas mais volumosas, choveu em todo o estado e a região norte teve precipitações de até 80 milímetros. Nas demais áreas, os volumes ficaram entre 20 e 40 milímetros. 

Em Goiás, também foram registradas chuvas em todas as regiões. Os volumes mais expressivos na região oeste, entre 30 e 50 mm. No Mato Grosso do Sul, em todo o estado os acumulados ficaram entre 20 e 30 mm.Já no Tocantins choveu apenas na região sul do estado, com precipitações de até 20 milímetros. 

No Sudeste os volumes mais expressivos foram registrados em São Paulo, onde choveu em todas as regiões. Foram registrados acumulados de até 30 milímetros. 

Ainda no Sudeste, também foram registradas chuvas no sul de Minas Gerais, nesta região, os volumes ficaram entre 20 e 30 milímetros. Não foram registrados volumes significativos nas demais regiões do estado. 

Pontos de chuvas também foram registrados no estado do Paraná, sobretudo no norte, região que mais sofreu com as irregularidades da chuva neste ano. Os volumes registrados ficaram entre 20 e 30 milímetros. Em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul não foram registrados volumes significativos nas últimas 24 horas. 

Veja o mapa de precipitação das últimas 24 horas em todo o Brasil: ,

Precipitação - 24h
Fonte: Inmet 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário