HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Frio continua e Inmet mantém risco de geada no RS, SC, PR e Serra da Mantiqueira na próxima madrugada

Publicado em 15/06/2021 10:22 e atualizado em 15/06/2021 10:57 2265 exibições
Inmet divulga prognóstico de inverno e as atenções seguem voltadas para bacia do Rio Paraná

LOGO nalogo

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a terça-feira (15) amanheceu gelada em quase todo o centro-sul do Brasil. Foram registradas geadas com intensidade fraca nas áreas serranas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, no sul do Paraná e na Serra da Mantiqueira - na divisa dos estados de Minas Gerais e São Paulo. De acordo com Mamedes Luiz Melo, meteorologista do Inmet, em todas as áreas as temperaturas mínimas ficaram entre 4ºC e 4,3ºC. 

Para a próxima madrugada, a tendência continua sendo de temperaturas mais baixas nas mesmas áreas e previsão de geadas. Na divisa com o Uruguai a tendência é de geadas com intensidade moderada, enquanto Santa Catarina, sul do Paraná e Serra da Mantiqueira têm previsão de geadas pontuais e novamente com intensidade fraca. 

Segundo Mamedes, uma nova massa de ar frio vai manter as temperaturas baixas em todo o Sul do Brasil. "Por enquanto a tendência é de geada mais intensa apenas no Rio Grande do Sul. O sistema até avança para o Sudeste, mas com menos força", comenta Mamedes. 

Veja o mapa de previsão de tendência do ar nas próximas 36 horas: 

Tendência de temperatura do ar - Inmet - 150621
Fonte: Inmet 

"Na quarta-feira (16), a maioria das áreas da Região Sul ainda terá muita nebulosidade e o frio da madrugada ganha força. O centro-oeste e o sul do Rio Grande do Sul terão poucas nuvens e há alerta para geada na região da Campanha Gaúcha,  região de fronteira com o Uruguai", complementa a previsão da Climatempo. 

O modelo de previsão de temperatura para as próximas 36 horas prevê mínimas entre 4ºC e 6º em todo o Rio Grande do Sul, centro-leste de Santa Catarina e em áreas pontuais no centro-sul do Paraná. Já na região Sudeste, no mesmo período, a tendência é de mínimas entre 10ºC e 12ºC. 

Veja o mapa de previsão de temperatura nos próximos dias: 

Temperaturas - Inmet - 150621
Fonte: Inmet 


 

Já em relação a previsão de chuva, o modelo Cosmo segue indicando o retorno da umidade para o Sul do Brasil neste final de semana. Um novo sistema vai favorecer a formação de nuvens carregadas pela área, com tendência de acumulados mais significativos nos três estados. 

No sábado, dia 19, são esperadas chuvas de até 20mm no centro-norte do Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. A tendência é que o sistema ganhe intensidade, não apenas aumentando os acumulados nos dois estados, mas também avançando para o Paraná. 

O mapa mostra que a passagem da chuva será rápida pela região e sem força para avançar para o Sudeste. No dia 22, no entanto, uma nova frente deve se formar pelo Rio Grande do Sul, com acumulados entre 20mm e 30mm e tendência de avanço para as demais áreas. 

Veja o mapa de previsão de precipitação nos próximos dias: 

174 horas - Inmet - 150621
Fonte: Inmet 

 

Inmet divulga prognóstico climático do inverno 2021

Na próxima segunda-feira, dia 21, às 00h32, começa oficialmente o inverno no Hemisfério Sul. A estação é marcada pelo período menos chuvoso das regiões Sudeste, Centro-Oeste e parte da região Norte e Nordeste do Brasil, enquanto as maiores quantidades de precipitação concentram-se sobre o noroeste da Região Norte, leste do Nordeste e parte da Região Sul do Brasil. 

"Caracteriza-se também, pelas incursões de massas de ar frio, oriundas do sul do continente, que provocam o declínio acentuado das temperaturas média do ar, apresentando valores inferiores a 22ºC sobre a parte leste da regiões Sul e Sudeste do Brasil", afirma a publicação do Inmet. 

O Instituto alerta ainda que com a redução  das chuvas em grande parte do país nesta época do ano, tem-se a diminuição da umidade relativa do ar, "que consequentemente favorece o aumento da incidência de queimadas e incêndios florestais, bem como aumento de doenças respiratórias", comenta.

Em relação ao sistema chuvoso, as preocupações continuam voltadas para os estados que compõem a bacia do Rio Paraná - Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná. "Desta forma, no dia 27 de maio de 2021, foi emitido pelo SNM o alerta de emergência hídrica que deu início à várias ações para minimizar o impacto da falta de chuvas na bacia do Rio Paraná", afirma o Inmet. 

Neste ano, a situação de escassez de chuvas na bacia do rio Paraná foi mais extrema em relação aos anos de 2018 e 2019, principalmente nos dois últimos meses (abril e maio). De acordo com modelo global de previsão climática do INPE, existem grandes chances de as chuvas permanecerem abaixo da média nos próximos meses. 

Bacia Rio Paraná - Inmet - 150621


Confira o prognóstico por região: 

Região Norte

Para a Região Norte, a previsão climática indica maior probabilidade que as chuvas ocorram ligeiramente acima da média climatológica sobre o norte da região, principalmente sobre os estados de Roraima e Amapá. Nas demais áreas,
existe uma tendência de as chuvas ficarem próximas e abaixo da média, principalmente  no sul da região amazônica, onde normalmente chove abaixo de 300 mm nos meses  de julho a setembro.

A temperatura média do ar nos próximos meses deve permanecer acima da  média. Ressalta-se que, as condições de falta de chuvas, alta temperatura e  baixa umidade relativa do ar, favorecem a incidência de queimadas e incêndios florestais, muito comuns na metade do inverno e início da primavera. Por outro lado, isto não descarta a ocorrência de eventuais episódios de friagens no sul desta região,  devido à passagem de massas de ar frio mais continentais.

Região Nordeste

Para a região Nordeste indica o predomínio de áreas com maior probabilidade de chuvas próximas a climatologia
durante esta estação, principalmente no interior da região, onde os próximos meses corresponde ao período seco da região. Em algumas áreas, como o norte do Maranhão e do Ceará, leste do Rio Grande do Norte e do Paraíba, as chuvas em julho ainda  poderão ocorrer ligeiramente acima da média. 

Em relação a temperatura, a previsão indica que este inverno haverá o predomínio de temperaturas próximas e acima da média em grande parte da região, exceto no centro-leste da Bahia, onde as temperaturas previstas podem ser
ligeiramente abaixo da durante o mês de setembro.

Região Centro-Oeste

Na região Centro-Oeste, o período seco já teve início e a tendência é de haver diminuição da umidade relativa do ar nos próximos meses, com valores diários que podem ficar abaixo de 30% e picos mínimos abaixo de 20%. Desta forma, a previsão para o inverno indica alta probabilidade de as chuvas ocorrerem dentro e abaixo da faixa climatológica em grande parte da região, exceto no centrossul do Mato Grosso do Sul, onde as chuvas deverão ser ligeiramente acima da média durante o mês de setembro.

As temperaturas deverão permanecer acima da média, devido a permanência de massas de ar seco e quente, principalmente nos meses de agosto e setembro, favorecendo a ocorrência de queimadas e incêndios florestais. Em algumas localidades do leste do Mato Grosso do Sul e sul do Mato Grosso, as temperaturas poderão ser ligeiramente abaixo de seus valores climatológicos, devido à passagem de algumas massas de ar frio mais continentais.

Região Sudeste

Assim como na região Centro-Oeste, o trimestre de junho a agosto corresponde ao período mais seco da região, especialmente no norte de Minas Gerais. A previsão para o inverno na região Sudeste indica que as chuvas devem
permanecer próximas ou ligeiramente abaixo da média, porém não se descarta a ocorrência de chuvas próximas ao litoral da Região Sudeste no mês de julho, devido a passagem de frentes frias.

No caso das temperaturas, elas devem permanecer acima da média em grande parte da região, com exceção do norte de Minas Gerais e no Espírito Santo, onde as temperaturas podem ser próximas ou ligeiramente abaixo de seus valores
climatológicos.

Região Sul

A previsão ndica o predomínio de chuvas próximas e abaixo da média em grande parte da região Sul. Em
algumas áreas localizadas sobre o sul e leste do Rio Grande do Sul e sudeste de Santa Catarina, a tendência é de que ocorram chuvas abaixo da média, principalmente no mês de setembro. A maior frequência das frentes frias contribuirá para maiores variações nas temperaturas ao longo deste trimestre, com a previsão de temperaturas médias
próximas e acima da climatologia em grande parte da região Sul.

As temperaturas médias mais elevadas estão previstas para o mês de setembro, principalmente no Paraná. Temperaturas abaixo da média são previstas para o leste de Santa Catarina e do Paraná, além do nordeste do Rio Grande do Sul, pois a incursão de massas de ar de origem polar pode provocar declínio nas temperaturas possibilitando a ocorrência de geadas em localidades, especialmente de maior altitude. 

Lavoura de trigo em Chapada RS TEC agrícola Gustavo Zandona da Silva
Lavoura de trigo em Chapada RS TEC agrícola Gustavo Zandona da Silva

Lavoura de trigo em Chapada RS TEC agrícola Gustavo Zandona da Silva
Lavoura de trigo em Chapada RS TEC agrícola Gustavo Zandona da Silva

Marco Daniel kraemer Almirante Tamandaré do Sul RS

Marco Daniel kraemer Almirante Tamandaré do Sul RS

 

Envie sua foto ou vídeo e apareça aqui no Notícias Agrícolas! Fale com a gente através do WhatsApp (19) 99767-0241, direct no Instagram @noticiasagricolas ou use a hashtag #imagensdodia

 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário