ONU alerta que seca pode ser "a próxima pandemia"

Publicado em 17/06/2021 14:27 e atualizado em 17/06/2021 15:24 1818 exibições

LOGO REUTERS

Por Arthur Neslen

BRUXELAS (Thomson Reuters Foundation) - A escassez de água e a seca devem causar estragos em uma escala que rivalizará com a pandemia de Covid-19, e os riscos aumentam rapidamente à medida que as temperaturas globais se elevam, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU).

"A seca está prestes a se tornar a próxima pandemia, e não existe vacina para curá-la", disse Mami Mizutori, representante especial da ONU para redução de risco de desastres, em uma entrevista coletiva virtual antes da publicação do relatório.

As secas já desencadearam perdas econômicas de pelo menos 124 bilhões de dólares e atingiram mais de 1,5 bilhão de pessoas entre 1998 e 2017, segundo um relatório da ONU divulgado nesta quinta-feira.

Mas até estas cifras, alertou, são "muito provavelmente subavaliações grosseiras".

O aquecimento global intensifica secas no sul da Europa e no oeste da África, disse o relatório da ONU com "alguma confiança", e o número de vítimas deve "crescer dramaticamente", a menos que o mundo aja, disse Mizutori.

Cerca de 130 países podem enfrentar um risco maior de seca neste século, segundo a projeção de emissões altas citada pela ONU.

Outros 23 países sofrerão escassez de água por causa do crescimento populacional, e 38 nações serão afetadas por ambos, disse.

A seca, assim como um vírus, tende a durar muito tempo, ter um alcance geográfico amplo e causar danos em cadeia, disse Mizutori.

"Ela pode afetar indiretamente países que não estão passando por uma seca através da insegurança alimentar e do aumento dos preços de alimentos", explicou.

A ONU antevê secas mais frequentes e severas na maior parte da África, nas Américas Central e do Sul, no centro da Ásia, no sul da Austrália, no sul da Europa, no México e nos Estados Unidos.

Ibrahim Thiaw, secretário-executivo da Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação, disse à Thomson Reuters Foundation que a deterioração do solo, causada em parte pela administração de terras ruim, deixou o mundo perto de um "ponto sem retorno".

A ONU não tem pesquisado o efeito que a desertificação pode ter na migração interna dentro dos continentes, mas Thiaw disse que ela não é mais impensável, nem mesmo na Europa.

Mais de 40% das importações agrícolas da União Europeia podem se tornar "altamente vulneráveis" à seca até a metade do século devido à mudança climática, de acordo com outro estudo publicado no periódico científico Nature Communications nesta semana.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Carlos Alberto Erhart Sulina - PR

    Que aquecimento global? Se isso fosse verdade as chuvas aumentariam, se alguém tem dúvida vejam o ciclo das plantas pelo menos aqui no sul do país, andam mais longos porque as temperaturas médias estão menores nos últimos anos. E tbm toda vez que falam em seca dizem ser a pior de algum tempo no passado, as vezes mais de cinquenta anos, então eu entendo que já teve épocas piores quando tinha muito mato e pouca poluição, tem muita mentira nessas falácias.

    12
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Os globalistas querem imitar o PCC, partido comunista chines, e seguem na disputa pelo controle social, economico e politico global. Com essa conversa querem criar um imposto global para proteger o planeta.

      18
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Infelizmente, temos 3 grupos tentando mandar no mundo todo, os globalistas, a aliança chinesa-russa, e a turma muçulmana do Oriente. Por isso os motivos para a criação da governança global podem variar, mas o objetivo é o mesmo. Às vezes esses caras brigam entre si, outras colaboram entre si, mas todos acham que sabem e mais, tem o direito, de governar o mundo todo e obrigar as pessoas a pensar e agir da forma que que querem.

      17