Produtores do MT aguardam as chuvas para começar plantio da safra 2011/2012

Publicado em 15/09/2011 18:22 433 exibições
Mato Grosso começa oficialmente nesta quinta (15) a temporada de plantio de soja da safra 2011/12. Com o encerramento do vazio sanitário, período de 90 dias sem o cultivo da oleaginosa durante a entressafra, os produtores do estado aguardam as chuvas para iniciar o novo ciclo.

Tradicionalmente, as regiões Oeste e Médio-Norte são as que iniciam o cultivo mais cedo. De acordo com o produtor rural de Lucas do Rio Verde, Júlio Cinpak, os sojicultores aguardam apenas as condições meteorológicas ideais para semear a soja. “Ainda não temos reserva hídrica suficiente, precisamos de pelo menos 100 milímetros de chuva, tivemos algumas chuvas, mas muito isoladas, o tempo está ‘armado’ e o que tudo indica deve favorecer o plantio logo, logo”, avalia o produtor.

Cinpak complementa que isto não preocupa os produtores. “O ideal é plantar a partir da primeira semana de outubro. Então ainda temos tempo e tudo indica que a próxima safra será muito boa, sem os problemas ocasionados no ano passado, de falta de chuvas no início do plantio e depois o excesso na época da colheita".

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) estima que a safra 11/12 no estado tem tudo para ser recorde se as projeções de aumento de área e produção se confirmarem.  O Instituto prevê um aumento de 3,4% na área plantada, chegando a 6,63 milhões de hectares e a produtividade esperada é de 52,9 sacas por hectare, o que resultaria em uma produção de 21,04 milhões de toneladas de soja, 2,3% superior à safra passada.

O custo de produção da próxima safra, segundo relatório do IMEA divulgado no mês de agosto, está em média R$ 1.655,31 por hectare, contra R$ 1.504,00/há no mesmo mês do ano passado. Cinpak destaca que isso é consequência da valorização da commodity no mercado internacional. “Quando os preços da soja sobrem, o mercado procura se adaptar para aproveitar o momento e aí tudo sobe junto”, afirma.

A comercialização antecipada da safra 2011/12 também colabora para manter o otimismo do setor. Segundo o último levantamento do IMEA, 33,1% da próxima safra de soja já está comprometida. “Se os preços se mantiverem nos patamares atuais e o clima favorecer a rentabilidade do produtor na próxima safra tem tudo para ser superior à safra 10/11”, avalia Cinkap.

A média de preço da soja no mês de agosto foi de R$ 41,17/saca, enquanto no mesmo período do ano passado a média foi de R$ 38,37/saca, uma valorização de 7,3%.

Tags:
Fonte:
Aprosoja

0 comentário