Polêmica nas áreas consolidadas marca discussão do Código Florestal

Publicado em 14/03/2012 09:38 1012 exibições
A falta de consenso entre governo e ruralistas para votação do Código Florestal esquenta ainda mais a semana em Brasília. Desde a segunda-feira (12/3) o vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado federal Valdir Colatto (PMDB/SC), se reúne com o relator Paulo Piau, colegas parlamentares, entidades e produtores para discutir sobre os pontos divergentes na proposta.

Colatto está preocupado com a questão das áreas consolidadas, aprovadas pela Câmara por meio da emenda 164 e modificada no Senado. “Nós queremos voltar a ter área consolidada, isto é, fazer com que os agricultores que já estão instalados na beira da água, na encosta, no topo do morro, continuem produzindo, com suas casas, seus aviários e suas instalações da agropecuária”, salientou.

Os ruralistas propõem que seja retomada a emenda 164 aprovada na Câmara. “Estamos propondo que se volte à área consolidada e que se deixe para os Estados fazerem o Plano de Regularização Ambiental, onde esse plano vai mostrar quanto se deve deixar de florestas, Reserva legal e APP, diminuindo assim o impacto que se dará ao retirar essa área da produção”, justificou o parlamentar.

O vice-presidente da FPA destaca que o Ministério do Meio Ambiente avalia que serão retiradas da área de produção da agricultura e pecuária 33 milhões de hectares que estão em APP e RL. “Não podemos nem pensar e admitir isso, porque representa 15% da produção brasileira, isso irá trazer um grande impacto da produção e o preço da comida ficará ainda mais caro para o Brasil”, afirmou Colatto, acrescentando que o governo não soube informar exatamente qual o impacto que o Código Florestal aprovado no Senado causará na agropecuária brasileira.
Fonte:
AI Dep. Valdir Colatto

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário