Abertura de mercado para feijão mexicano é oportunidade para Brasil buscar reciprocidade

Publicado em 14/05/2019 15:30 e atualizado em 14/05/2019 16:04
216 exibições

O que significa para o produtor o México poder exportar Feijão para o Brasil? Nada. O México seria, quando muito, exportador de Feijão-preto, pois não há produção de Feijão-carioca no México. São, a bem da verdade, importadores de Feijões dos Estados Unidos. Em 2018, o México importou 165.134 toneladas de Feijões, sendo que 87%, ou 142.982 mil toneladas, foram dos Estados Unidos, 10,3%, ou 17.318 mil toneladas, do Canadá e 2,7%, ou 4.833 mil toneladas, da Argentina. Além disso, para importar do México há imposto de importação de 10%. O Brasil está se tornando autossuficiente e exportando os excedentes. O que precisamos é buscar reciprocidade com o México e rapidamente poderemos ser suficientemente competitivos para exportar e não importar daquele país. Ontem foi um dia mais calmo, com menor volume de negócios reportados. As referências permanecem inalteradas, entre R$ 120/140 pelo Feijão-carioca de melhor qualidade.

Fonte: IBRAFE

Nenhum comentário