Frango Vivo: Mercado inicia mais uma semana estável

Publicado em 30/05/2016 18:04
65 exibições

As cotações do frango vivo no mercado independente trabalham praticamente estável ao longo do mês de maio. Algumas praças registraram valorização na primeira quinzena, mas voltaram a recuar, chegando à última semana do mês com o mesmo valor praticado no início maio.

Em Minas Gerais, a referência é de R$ 2,50/kg chegando a R$ 2,60/kg em seu pico no mês. Apesar das valorizações pontuais a tendência é de que a praça encerre maio estável com os mesmo R$ 2,50 praticados na primeira semana.

Em São Paulo, o valor de comercialização do animal vivo está em R$ 2,50/kg, seguida do Rio Grande do Sul que registra R$ 2,45/kg e de Paraná e Santa Catarina, que tem o menor valor, R$ 2,40/kg, segundo levantamento realizado pelo Notícias Agrícolas que apontou manutenção nas cotações desde o início de maio.

De acordo com o alerta semanal do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) as cotações reais do animal vivo neste mês, são as mais baixas desde maio/15 em todas as regiões pesquisadas.

No entanto, segundo o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias "a perspectiva é por reajustes dos preços do frango vivo ao longo da primeira quinzena de junho, período que conta com maior apelo ao consumo", considera.

No atacado os preços já começam a exibir recuperação, Segundo a Scot Consultoria os compradores começam a se abastecer para o início do mês e, com isso, os preços tiveram ligeira melhora na semana.

A carcaça está cotada, em média, em R$3,55/kg, alta de 2,9% em sete dias. Na comparação anual, os preços na granja e no atacado estão 16,3% e 8,6% maiores, respectivamente.

O levantamento do AviSite apontou que apesar das quedas o desempenho do preço do frango vivo nos primeiro cinco meses de 2016 - janeiro a maio - é superior a média observados nos últimos quatro anos. Assim, a cotações do animal vivo, considerando as praças de todo o país, está em R$ 2,68/kg contra R$ 2,30/kg, R$ 2,37/kg e R$ 2,48 praticado em 2015, 2014 e 2013 respectivamente.

>> Confira a cotação completa para o frango.

Por: Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário