Suíno Vivo: Cotações registram recuo em Mato Grosso nesta 5ª feira

Publicado em 28/07/2016 18:24
112 exibições

Após as altas em algumas das praças de comercialização, as cotações para o suíno vivo registraram recuo nesta quinta-feira (28). Em Mato Grosso, a referência de negócios cedeu R$ 0,05 em relação a última semana e passa a ser de R$ 2,90/kg. Essa é a segunda baixa consecutiva nas cotações do estado.

Nas demais regiões, o cenário é de estabilidade, em que São Paulo e Rio Grande do Sul definiram alta nas cotações para semana. Por outro lado, o período do mês não é propício à comercialização devido ao menor consumo. Com a chegada da primeira semana de agosto, o mercado deve ter aquecimento com o recebimento de salários.

A Scot Consultoria aponta que nos últimos dias, a especulação ajudou a dar sustentação aos preços na praça paulista, enquanto que no atacado compradores estão cautelosos para não acumularem estoques. “Apesar da alta na granja e da estabilidade no atacado nos últimos sete dias, na comparação com o início do mês, as cotações tiveram queda. Tanto nas granjas, como no atacado, os preços cederam 5,6% e 7,1%, respectivamente, refletindo o cenário de demanda interna ruim”, aponta a consultoria em nota.

Já o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) aponta no boletim desta semana, que julho encerra com contexto negativo ao mercado. O cenário é de baixa na média de preços do mês para o suíno vivo, enquanto que as cotações de milho e farelo de soja estão nos maiores patamares desde 2009 e 2011, respectivamente.

“Assim, suinocultores vêm amargando prejuízos, sem expectativa de melhora no curto prazo. Segundo pesquisadores do Cepea, parte das indústrias tem tentado driblar os altos custos, pressionando as cotações do suíno vivo ou focando em vendas para o mercado externo”, explicam os pesquisadores do Centro.

Por outro lado, os embarques seguem registrando alta na parcial do mês de julho e ajudam a escoar a produção e regular a disponibilidade de animais no cenário doméstico. Dados divulgados na segunda-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) apontam que em 16 dias úteis foram exportados 41,7 mil toneladas, com média diária de 2,6 mil toneladas de carne suína in natura. Em receita, os embarques somam US$ 88,6 milhões.

» Acesse as cotações na íntegra para o suíno vivo

Por: Sandy Quintans
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário