Frango Vivo: Mercado inicia a semana com cotações estáveis nesta 2ª feira

Publicado em 12/09/2016 18:20 e atualizado em 12/09/2016 19:01
53 exibições

As cotações para o frango vivo seguiram registrando estabilidade nesta segunda-feira (12). Com isso, São Paulo manteve referência em R$ 3,10/kg, enquanto que Minas Gerais trabalha com preços de R$ 3,30/kg. Na última semana, o mercado já vinha trabalhando com cotações estagnadas.

O analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, explica que a tendência segue de alta nesta primeira quinzena. “A expectativa ainda é por reajustes durante a primeira quinzena de setembro, período que conta com boa fluidez de negócios”, sinaliza.

No atacado, inclusive, houve altas para a carne. Segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) os preços da carne na Grande São Paulo atingiram recordes nominais, com a cotação do resfriado na média de R$ 4,62/kg e o congelado, de R$ 4,60/kg. Nas demais regiões, o cenário também foi de alta, apesar de não chegar a patamares recordes.

Já os custos de produção, voltaram a registrar recuo em agosto, segundo aponta dados da Embrapa Suínos e Aves. O ICPFrango/Embrapa teve redução de 2,65% em relação a julho, atingindo 219,28 pontos.

Por outro lado, nos últimos 12 meses houve a alta foi de 21,70% e no acumulado do ano, 9,84%. No fator nutrição, apenas em agosto houve redução de 2,84%.

» Custos de produção de suínos e frangos de corte tem nova queda em agosto, aponta Embrapa

Exportações

Para os embarques, os resultados de setembro continuam satisfatórios, segundo aponta dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) nesta segunda-feira. Em seis dias úteis, foram exportados 115,8 mil toneladas.

Com média diária de 19,3 mil toneladas, o resultado é 34,9% superior aos dados por dia de agosto e 21,6% que o mesmo período do ano passado. Em receita, os dados apontam para US$ 190,1 milhões, com valor por tonelada em US$ 1.642,4. 

» Acesse na íntegra as cotações do mercado de frango

Por: Sandy Quintans
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário