Baixa oferta de leite eleva em 39% o litro pago ao produtor em Mato Grosso

Publicado em 14/09/2016 08:18
168 exibições

A baixa oferta de leite no campo elevou em 39,2% o litro do leite pago ao produtor mato-grossense em julho no comparativo com o mês o ano passado. Em média o produtor de leite recebeu R$ 1,184 pelo litro. O montante é considerado recorde no Estado. A redução na produção, não só no Estado, mas como em todo o país, tem levado o mato-grossense a pagar entre R$ 3,78 e R$ 12,90 o litro do leite UHT integral nos supermercados dependendo da marca e estabelecimento comercial.

Em julho de 2015 os produtores em Mato Grosso haviam recebido em média R$ 0,851 pelo litro do leite. Ao se comparar com junho deste ano o incremento foi de 5,92% ante os R$ 1,118 remunerados. Os dados são do Boletim Mensal do Leite divulgado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

"Mais uma vez, o principal motivo para o reajuste na matéria-prima é a baixa oferta de leite no campo, tendo em vista o período de entressafra", pontua o Imea.

Ao se comparar com 2015, os preços pagos pelos consumidores diante a baixa oferta do leite superaram os 30%, no caso do leite UHT integral e desnatado.

“Desta forma, com a reação nos preços dos derivados, as indústrias puderam repassar parte desses aumentos aos produtores, que têm sofrido com os altos custos de produção que, pouco a pouco, inviabiliza e cada vez mais retira o produtor da atividade. Por outro lado, os agentes de mercado vêm sinalizando estagnação na demanda, por causa do cenário econômico, fator que pode amortecer mais aumentos no preço do leite”, completa o Imea a análise.

Leia a notícia na íntegra no site Olhar Direto.

Fonte: Olhar Direto

Nenhum comentário