Suíno Vivo: Após altas em SP e RS, praças de comercialização definem cotações estáveis nesta 3ª feira

Publicado em 20/09/2016 18:47 e atualizado em 20/09/2016 19:29
91 exibições

Nesta terça-feira (20), as cotações para o suíno vivo fecharam estáveis nas principais praças de comercialização. Após as altas registradas em São Paulo e Rio Grande do Sul para esta semana, os estados de Minas Gerais e Santa Catarina definiram manutenção de preços para os próximos dias.

Com isso, a bolsa de suínos mineira definiu referência em R$ 4,20/kg, com validade até a próxima segunda-feira, quando uma nova reunião deve ocorrer. Já em Santa Catarina, as cotações permanecem em R$ 3,80/kg.

O presidente da ACCS (Associação Catarinense de Criadores de Suínos), Losivânio de Lorenzi, explica que as perspectivas de recuperação para a praça estão distantes, visto que os atuais patamares de preços estão abaixo dos custos de produção.

“Muitos estão deixando a atividade por não enxergarem um horizonte promissor. Isso preocupa muito o setor, principalmente em Santa Catarina, que é o maior produtor e exortador da proteína. Temos dificuldades em formar sucessores na atividade por conta dessa instabilidade financeira e a falta de políticas públicas para o meio rural”, desabafa.

O analista da Safras & Mercado, Allan Maia, explica que a demanda ficou abaixo das expectativas dos frigoríficos nesta quinzena, por isso, o mercado registrou pouca movimentação de preços nos últimos dias. Com isso, a situação para o mercado ainda é de atenção.

O analista de mercado, Fabiano Coser, explica que a situação politica e econômica do país tem afetado o consumo da proteína diretamente e nem mesmo os embarques positivos tem conseguido dar fôlego ao mercado. “Mesmo com o excelente desempenho no mercado internacional, a recessão da economia brasileira não tem permitido maiores ganhos nas cotações do animal vivo”, explica.

 » Acesse as cotações na íntegra para o suíno vivo

Por Sandy Quintans
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário