Suíno vivo: Após período de estabilidade, São Paulo e Minas Gerais sobem a referência

Publicado em 22/11/2016 17:48 107 exibições

O mercado de suíno independente fechou com alta em duas praças nesta terça-feira (22). São Paulo e Minas Gerais seguiram a tendência positiva do mercado, após, na segunda-feira o Rio Grande do Sul também apontar valorização.

Após longo período de estabilidade, a cotação da arroba suína em São Paulo rompeu a bairreira dos R$ 80. A Bolsa de Comercialização de Suínos do Estado "Mezo Wolters" define novas referências em R$ 80,00 a R$ 82,00/@ [equivalente entre R$ 4,27 a R$ 4,37/kg vivo], segundo divulgação da APCS (Associação Paulista de Criadores de Suínos).

Também em Minas Gerais, após 13 semanas de estabilidade, o acordo entre suinocultores e representantes dos frigoríficos estipulou a referência da semana em R$ 4,40/kg, uma valorização de R$ 0,20 em relação ao último fechamento.

“As negociações têm fluído bem e os produtores estão conseguindo comercializar toda a sua oferta. Esperamos que o mercado se tornasse aquecido nas próximas semanas, devido às festividades de final de ano", ressalta o presidente da ASEMG (Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais), Antonio Ferraz.

Na segunda (21), o mercado no Rio Grande do Sul seguiu a mesma tendência de alta. Segundo a pesquisa de preço da ACURS (Associação de Criadores de Suínos do Estado), após a alta de cinco centavos, o mercado trabalha com referência de R$ 3,95 na comercialização do animal vivo, mercado independente. Já na cotação agroindustrial a média do suíno é de R$ 2,96/kg.

Essas recuperações, ainda que tímidas, indicam melhora aos suinocultores que durante todo o ano trabalham com custos de produção altíssimos e baixa remuneração.

>> Confira a cotação completa do suíno.

Por:
Larissa Albuquerque
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário