Suíno Vivo: Semana inicia com alta em São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Publicado em 12/12/2016 17:31 116 exibições

O mercado de suíno vivo iniciou mais uma semana em alta nesta segunda-feira (12). Novamente, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul sinalizaram valorização para os próximos dias. O mercado busca recuperação diante do aquecimento da demanda em função do período de festas no final do ano.

Na praça paulista, a bolsa de suínos sinalizou referência entre R$ 87 a R$ 89/@ – valor equivalente a R$ 4,64 a R$ 4,75 pelo quilo do vivo. Na semana anterior, a APCS (Associação Paulista de Criadores de Suínos) já havia sinalizado compras acima do valor definido, mostrando uma tendência de alta para esta.

O presidente da APCS, Valdomiro Ferreira, apontou que a redução da oferta e o aumento da procura por animais por parte de frigoríficos e também nos pontos de vendas – como estratégia para as festas de final de ano –  trouxeram melhora às cotações. "Mercado tem procedimentos de sustentabilidade, dá diagnostico e certeza de novos realinhamentos de preços. A tendência é de alta", aponta Ferreira.

Em Santa Catarina, os preços também subiram na bolsa de suínos desta semana. Segundo a ACCS (Associação Catarinense de Criadores de Suínos), as cotações tiveram alta de R$ 0,10, cotado a R$ 4,20 pelo quilo do vivo.

Apesar do momento de reajustes, o mercado estava há quase quatro semanas sem mudanças de preços, segundo explica o presidente da ACCS, Losivânio de Lorenzi. "Ainda não atingimos sequer o patamar do início do ano, quando o valor pago pela indústria era de R$ 3,20 pelo quilo do suíno vivo".

Já no Rio Grande do Sul, uma nova alta foi registrada essa semana, segundo aponta a pesquisa semanal de preços da ACSURS (Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul). Nesta semana, a média paga aos independentes ficou em R$ 4,20/kg, com aumento de R$ 0,10. Já aos suinocultores integrados, a cotação média subiu para R$ 3,02 pelo quilo do vivo.

Exportações

Os embarques registraram desempenho fraco no início de dezembro, segundo apontam as informações do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Em 7 dias úteis, foram exportados 11,1 mil toneladas de carne suína in natura, com média diária de 1,6 mil toneladas.

Na comparação com o desempenho por dia de novembro, há um recuo de 45,8%, enquanto que em relação ao mesmo período do ano passado, a queda é de 7,5%. Em receita, os embarques atingem US$ 25,7 milhões, com valor por tonelada em US$ 2.323,6.

» Clique e confira as cotações na íntegra para o suíno

Por:
Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário