Rabobank projeta preço do frango pressionado em 2017, por relação com a carne bovina e oferta

Publicado em 21/12/2016 09:30 e atualizado em 21/12/2016 11:00
257 exibições

O Rabobank, maior banco com atuação no agronegócio mundial, estima que em 2017 os preços do frango no cenário doméstico estejam pressionados por conta do aumento na oferta e, maior competitividade com a carne bovina.

A aposta do Banco é de que no próximo ano, a redução nas cotações dos grãos favoreça o aumento de 3% a 4% na produção nacional. "Após um ano muito complicado para a indústria de frango no que se refere aos custos com ração, o aumento esperado para a safra de verão e a possibilidade de importação de milho de outros países, devem aumentar a oferta de grãos no mercado doméstico", lembra a publicação. Assim, custos arrefecendo estimulará o crescimento da oferta em 2017.

Com a possibilidade de melhora da econômica brasileira, o consumo interno do frango deve iniciar um processo de recuperação em 2017. Porém, dessa vez, "a formação de preços do mercado doméstico ficará dependente da velocidade de reestabelecimento da demanda interna", explica o banco , em nota.

Além disso, após o período de dois anos onde a competitividade das carnes favoreceu o consumo de frango, a relação de troca, em 2017, deve se inverter, ficando próximo aos patamares históricos. Dessa forma, o Banco estima que a principal rota de escoamento da produção deve continuar sendo o mercado internacional.

2017 se desenha como um ano positivo para as indústrias, já que teremos "um ano recorde nas exportações, maior possibilidade de importação de milho - caso necessário -,  a projeção de aumento na safra de verão trazendo maior tranquilidade as indústrias em relação aos custos, quando comprado ao ano de 2016", destaca a publicação.

Margem das indústrias de frango em 2017 - Rabobank

                                                                                                     Fonte: Rabobank

Por: Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário