Ourofino reúne especialistas da suinocultura para lançamento da vacina recombinante Safesui Circovírus

Publicado em 26/11/2018 11:50
60 exibições
Solução é a primeira a ser desenvolvida para o combate do genótipo PCV2b e tem a tecnologia como ponto forte

A Ourofino Saúde Animal acaba de marcar a sua entrada no setor de biológicos para suínos com o lançamento da Safesui Circovírus PCV2b, primeira vacina recombinante com o genótipo 2b no mundo. Em um seminário realizado nesta quarta-feira, dia 21, a empresa apresentou as características técnicas e inovadoras do produto para especialistas em suinocultura, produtores, clientes e funcionários. Mais de 100 pessoas prestigiaram a ação.

O desenvolvimento da vacina pela Ourofino começou quando observou-se uma demanda crescente do mercado por produtos com propostas diferentes do que já existia para o controle da doença, diagnosticada pela primeira vez no Brasil em 2000, pela Embrapa Suínos e Aves.

As primeiras vacinas comerciais para a prevenção da enfermidade de genótipo PCV2a surgiram em 2004. No entanto, os números de novos quadros, que estavam em queda até 2012, voltaram a crescer por conta da mutação do vírus, que já apresenta outras cinco variáveis. Os mais prevalentes na atualidade são os do tipo b e d.

 “A Safesui é a primeira vacina do país para o controle da PCV2b, o qual é bastante similar ao genótipo d. Essa homologia é maior do que a apresentada pelo vírus tipo a, o que torna a solução mais eficaz em relação às outras vacinas disponíveis no mercado que foram desenvolvidas a partir do PCV2a. Quanto mais parecido um com o outro, maior é a imunidade cruzada”, explica Flávio Hirose, gerente de produto da linha de Aves e Suínos da Ourofino Saúde Animal.

De acordo com Hirose, outro destaque do lançamento é a segurança, demonstrada em testes feitos a campo. “A prática de desafiar a vacina no campo tem um peso importante na validação de novas soluções, pois, assim, apuramos o desempenho no mundo real, diante das variáveis que se apresentam no dia a dia do produtor.”

A Safesui Circovírus é o primeiro produto a ser produzido na nova fábrica de biológicos da Ourofino Saúde Animal. Com 6.842,00 m2 de área construída, sendo 4.554,00 m2 dedicados à produção e com áreas de Nível de Biossegurança 2 (NB2), a nova unidade da companhia faz parte do complexo localizado em Cravinhos (SP). Segundo José Ricardo Maio, gerente executivo de novos negócios, o setor de biológicos representa aproximadamente 24% do total do faturamento das indústrias veterinárias, e a Ourofino, nesse segmento, prepara-se para apresentar novidades também no setor de bovinos e animais de companhia no próximo ano.

José Renato Fischer, um dos médico-veterinários convidados para o evento e que atua como supervisor de uma agropecuária em Capivari (SP) com mais de seis mil animais nas granjas, reforça a importância da nova vacina diante do desafio que a doença representa na atualidade. “Já ouvi relatos de colegas de outros estados e daqui mesmo, em São Paulo, que não estão conseguindo segurar a parte sanitária com o uso da vacina para circovirose existente na atualidade. O lançamento da Safesui é um marco, pois a doença pode vir a ser pior no futuro”, reitera.

A Safesui utiliza a tecnologia recombinante, que promove a produção de proteínas que funcionam como antígenos de alta qualidade, e ainda conta com o efeito chamado Depot. “Por conter um adjuvante de polímero aquoso, a vacina tem a capacidade de encapsular uma parte dos antígenos que são liberados de maneira prolongada no organismo do animal e aumenta a proteção contra a doença. Também oferece menor desconforto no dia da aplicação, o que significa um impacto menos significativo na curva de crescimento dos leitões”, orienta Flávio Hirose.

Outro diferencial da solução é que ela pode ser usada mesmo resfriada, diferentemente das opções disponíveis no mercado. O adjuvante é, de novo, o responsável por essa conveniência.

“O lançamento do produto marca um momento histórico, em que uma empresa brasileira desenvolve uma solução a partir da realidade do nosso país”, afirma Carlos Henrique, médico-veterinário e responsável pelo departamento de Biológicos da Ourofino Saúde Animal. Desde a fase inicial de concepção e estudo de mercado até a liberação do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento para produção e venda do produto, o processo demorou cinco anos. “O setor de biológicos exige investimento de tempo e dinheiro, e dedicamos esforços para isso.”

 A vacina Safesui chegará ao mercado no primeiro semestre de 2019.

Tags:
Fonte: Ourofino

Nenhum comentário