1/3 dos integrados da Avenorte pode paralisar atividades a partir do dia 6

Publicado em 04/05/2020 14:02 e atualizado em 04/05/2020 14:51 403 exibições
Avicultores querem reajuste no preço pago pelas aves alojadas, mas segundo categoria, a empresa não se abre para negociação

Em torno de 110 dos 350 aviário integrados à empresa Avenorte, em Cianorte, no Paraná, ameaçam paralisar as atividades a partir do dia 6 de maio, próxima quarta-feira, caso a empresa não conceda reajuste nos preços pagos aos avicultores. 

No último dia 25, cerca de 120 integrados realizaram carreata em manifestação contra as negativas da empresa em conceder aumento de 15% nos valores, passando de R$ 0,2816/kg para R$ 0,32/kg. 

Segundo José Carlos Spoladore, poladore, presidente da Associação Dos Avicultores de Cianorte e integrante da Comissão para Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da integração (Cadec), o grupo de avicultores que aderiu ao movimento de paralisação vai aguardar até dia 6 para que a empresa se posicione, e após isso, devem se recusar a receber pintos de corte para alojamento. 

Pelas estimativas dele, se cadda aviário possuir uma média de 30 mil aves, e 110 já se manifestaram a favor da paralisação, serão 3,3 milhões de aves a menos para serem abatidas. 

A Avenorte foi procurada para se posicionar a respeito da situação, mas ainda não respondeu ao contato. 

 

Tags:
Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário