Faturamento com exportações de carne suína em 2019 cresceu 31,87% em relação ao ano anterior

Publicado em 14/05/2020 11:07 137 exibições
Apesar do bom desempenho nas exportações, tanto em receita quando em volumes embarcados, consumo de carne suína por parte do brasileiro caiu em 2019

LOGO nalogo

Segundo o relatório da Associação Brasileira de Proteína Animal detalhando o desempenho do país em 2019 e trazendo dados desde 2010, divulgado esta semana, o consumo de carne suína per capita no Brasil caiu no ano passado, mas em compensação, as exportações e o faturamento com o mercado externo aumentaram.

O alojamento de matrizes suínas reduziu em 1,06%, atingindo 2.017.645 cabeças. Entretanto, a produção de carne suína nacional 0,23%, atingindo  3,983 milhões de toneladas, maior número desde 2010. 

A produção de carne suína do Brasil ficou 81% no mercado interno e os 19% restantes foram para o mercado externo. O consumo per capita de carne de porco pelo brasileiro caiu 3,77%, chegando a 15,3 quilos por habitante. 

Em matéria de abates, o estado que liderou em 2019 foi santa Catarina, com 29,59%, seguido pelo Paraná com 19,85% e Rio Grande do Sul, com 19,26%. 

No ranking dos maiores exportadores do mundo em 2019, o Brasil ficou em quarto lugar, atrás da União Europeia, Estados Unidos e Canadá. O volume exportado em 2019 cheou a 750 mil toneladas, avanço de 16% em relação ao ano anterior, enquanto a receita chegou a US$ 1.597 milhões de dólares, alta de 31,87%. 

O tipo de produto que mais foi exportado no ano passado foram os cortes suínos, representando 85,71% das exportações, e no ano de 2019, este item teve avanço de 18,57% nas vendas no mercado externo. 

Santa Catarina foi responsável por 55,65% das exportações suínas em 2019, seguido pelo Rio Grande do Sul, com 22,66%, e Paraná, com 15,92%. Os países da Ásia foram os maiores parceiros comerciais do Brasil na compra de carne suína, abarcando 64,80% das vendas em 2019. 

Tags:
Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário