China estabelece meta para ser autossuficiente na produção de carne suína

Publicado em 28/09/2020 09:48 432 exibições

A China, o maior consumidor de carne suína, estabeleceu uma meta de longo prazo de ser quase totalmente autossuficiente no alimento básico, com grandes fazendas de suínos dominando a indústria, enquanto o país busca reduzir sua dependência da importação de alimentos.

O país foi assolado pela peste suína africana, com rebanhos encolhendo quase pela metade, estimulando um aumento nas importações de carne e preços recordes de carne suína. O governo do presidente Xi Jinping está liderando uma campanha para aumentar a eficiência e a segurança na indústria de alimentos, reduzir o desperdício e aumentar a dependência do abastecimento doméstico.

A China tem como meta 95% de autossuficiência em carne suína, de acordo com um documento do Conselho de Estado sobre o desenvolvimento da indústria pecuária. O país também expandirá as importações de produtos de carne seguros de mais países para complementar a produção. O crescimento dos rebanhos de suínos impulsionará as compras internacionais de soja e grãos de ração necessários para engordar os suínos. Isso ocorre em um momento em que o país já é o maior comprador de soja e caminha para se tornar o maior importador de milho.

Um país com milhões de pequenas fazendas de suínos que criam menos de 500 porcos por ano, a China agora estabeleceu uma meta de que 70% de todas as fazendas de suínos sejam em grande escala até 2025, aumentando para 85% até 2030, enquanto o tratamento e uso de dejetos animais são atingir metas de 80% e 85% respectivamente, de acordo com o plano.

Os estoques de suínos já estão se expandindo, com rebanhos subindo pelo sétimo mês consecutivo em agosto, sinalizando uma confiança crescente entre os criadores. Mais de 11.000 novas fazendas de grande escala se tornaram operacionais, de acordo com o ministério da agricultura, com empresas como Wens Foodstuffs Group, Muyuan Foodstuff Co. e New Hope Liuhe Co. engajadas em programas ambiciosos.

A China também busca a autossuficiência básica em aves e ovos. O país importa principalmente pés de frango, considerados uma iguaria. O país planeja atender cerca de 85% de sua demanda de carne bovina e ovina e mais de 70% do consumo de lácteos com a produção local, de acordo com o plano.

O país vai modernizar sua indústria de abate construindo matadouros mais modernos e fechando outros pequenos. Matadouros serão construídos perto de fazendas para encurtar a distância que os animais viajam e evitar a propagação de doenças.

 

Tags:
Fonte:
Bloomberg

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário