Importação de carne de frango pelos Emirados Árabes deve cair em 2021, diz USDA

Publicado em 05/10/2020 10:48 76 exibições
Segundo o Departamento americano, país investiu na produção local durante o período da pandemia da Covid-19

LOGO nalogo

O consumo de produtos à base de carne de frango dos Emirados Árabes Unidos caiu, mas se estabilizou, conforme informações do Departamento de Agricultura dos Esatdos Unidos (USDA). As importações devem diminuir ainda mais em 2021, chegando a 400 mil toneladas. 

O consumo em 2021 está previsto para ficar estável em 408 mil toneladas, à medida que a economia dos Emirados Árabes Unidos se recupera lentamente dos efeitos da pandemia. A expectativa do USDA é de que o mercado comece a retomar a economia no final de 2021 com a retomada de grandes eventos internacionais. 

As importações de carne de frango de 2020 por parte do país foram ajustadas para baixo, 407 mil toneladas, quase 16% a menos do que o volume registrado em 2019. A queda nas importações de 2020 é em grande parte atribuída a uma perda de demanda pela suspensão de atividades de turisnmo, restaurantes e eventos institucionais.

De acordo com o Departamento, o setor hoteleiro, foodservice e institucional sofreu muito com a pandemia da Covid-19, e juntas, estas áreas representam a maior parte da demanda de importação. A estimativa é de que a pandemia tenha reduzido em 60% a demanda pela proteína. 
 
Os avicultores dos Emirados Árabes Unidos têm conseguido tirar proveito das interrupções no comércio e estão se expandindo com o aumento do investimento governamental, conforme reportou o USDA.

A produção de aves pelo país em 2021 deve aumentar para 56 mil toneladas, 12% acima das 50 mil toneladas estimadas para 2020, devido à maior demanda para produtos de carne de frango produzidos localmente e aumentando o apoio do governo.

Como a demanda dos Emirados Árabes Unidos permanece fraca, as reexportações para a região do Golfo deverão aumentar de um estimado de 10% a 12% das importações anuais. Com base nas estimativas da indústria local, historicamente cerca de 10% da carne de frango é reexportada principalmente para Omã, Kuwait, Arábia Saudita e Iêmen. 

Tags:
Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário