ABCS reforça a preocupação com a alta do milho e da soja em reunião no MAPA

Publicado em 30/10/2020 15:13 65 exibições

A Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS) participou por vídeo conferência, nesta quinta-feira (29), da terceira reunião deste ano da Câmara Setorial de Aves e Suínos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) de 2020. Na oportunidade o presidente da Comissão Nacional de Aves e Suínos da CNA, Iuri Machado apresentou preocupação com o alto custo do milho e do farelo de soja. Machado reforçou que a medida estabelecida pelo MAPA neste mês de outubro de zerar as alíquotas de importação para soja e milho não deverá ser suficiente para diminuir os preços dos grãos, mas explica que poderá sim ajudar a diminuir a especulação. “Sabemos que tem o grão, mas ele não está sendo disponibilizado, dessa forma o preço está distorcido por conta da especulação de quem detém o grão”. Machado complementa dizendo que as exportações do momento não são suficientes para diminuir a quantidade de produto no Brasil. “No atual cenário não existe desabastecimento do milho no país”.

Ainda na reunião a consultora governamental da ABCS, Luciana Lacerda complementou o debate dizendo que a Associação protocolou no MAPA, nos últimos dias um documento que solicita a retirada dos tributos federais para importação de milho procedente do Mercosul aos produtores de suínos. “A ABCS está trabalhando para estender os benefícios assegurados ao regime de drawback – como a desoneração tributária, a todos os suinocultores que queiram comprar milho de países vizinhos, como Paraguai e Argentina”.

O presidente da Câmara, Ricardo Santin disse que o alto custo do grão é prioridade para a ministra do MAPA e que ela está se dedicando ao tema. “Em reunião com a ministra Tereza Cristina, ela nos deixou claro que não haverá desabastecimento de grão no Brasil”. Ainda de acordo com Santin até este momento não há quebra de safras no país, mas deverá haver uma diminuição da oferta. Para fechar o presidente reforçou a necessidade da cadeia priorizar os investimentos em armazenagem.

PSC e PSA

Ainda na pauta foi tratado sobre Peste Suína Clássica (PSC). O médico veterinário e auditor fiscal agropecuário do Departamento de Saúde Animal do MAPA Guilherme Takeda, contextualizou aos participantes da Câmara as atividades da Pasta para erradicar a doença e enfatizou que o Plano Estratégico Brasil Livre de PSC, busca a institucionalização e o fortalecimento do serviço veterinário de emergência com estratégias regionalizadas. A diretora técnica da ABCS, Charli Ludtke ponderou a necessidade do MAPA junto a iniciativa privada retomarem as atividades que visam combater a doença, iniciando pelo Projeto Piloto que visa realizar a vacinação no estado de Alagoas. “Por conta da pandemia, este ano, não conseguimos executar o Projeto Piloto como estava no calendário das atividades, mas a ABCS se coloca à disposição para retomar os debates e na sequência executar o cronograma estabelecido.

Outro tema de interesse do setor suinícola ponderado na Câmara foram as atividades do VIGIAGRO para evitar a entrada da Peste Suína Africana (PSA) no Brasil. Segundo o representante da unidade, André Marcondes, por conta da pandemia Covid-19 os voos foram reduzidos, mas a fiscalização do VIGIAGRO continua. Marcondes explicou ainda que os produtos oriundos da Alemanha de procedência suídea estão proibidos de entrar no Brasil. Ainda na Pauta foi tratado sobre a necessidade do MAPA contratar mais servidores para atuar nas unidades do VIGIAGRO, visando assim a priorização da sanidade em prol do rebanho brasileiro.

Outros temas

Ainda na agenda da Câmara foi tratado sobre os impactos da Reforma Tributária no agronegócio. Na ocasião o diretor do departamento de estudos e prospecção da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, Luís Rangel, apresentou aos membros da Câmara o aumento dos custos dos insumos e o fim da desoneração da cesta básica, caso o atual texto da Reforma Tributária seja aprovado no Congresso Nacional. Rangel disse ainda que os debates referentes a Reforma são prioridades para a Pasta.

Tags:
Fonte:
ABCS

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário