Suínos: Cotações registram quedas de até 5,26% nas praças consultadas

Publicado em 19/01/2021 17:05 119 exibições
Pressão negativa nos preços é observado nas praças que negociam apenas no mercado doméstico.

LOGO nalogo

Nesta terça-feira (19), as referências para os suínos registraram quedas na maior parte das praças consultadas. Segundo o levantamento realizado pela a Scot Consultoria, a arroba do suíno CIF recuou 3,91% a 2,99%, chegando a R$ 123,00 a R$130,00, enquanto a carcaça especial teve desvalorização de 0,97%, cotada em R$ 10,20 o quilo. 

De acordo com os dados do Cepea/Esalq referente às informações da última segunda-feira (18), houve queda no preço do suíno vivo de 5,26% em São Paulo, atingindo R$ 7,03/kg. Já no Paraná, as cotações tiveram uma perda de 4,19% e ficou precificado a R$ 6,86/kg, enquanto em Santa Catarina a queda foi de 2,30% e está cotado a R$ 7,22/kg.  

Já no estado do Rio Grande do Sul, o preço do animal vivo teve uma desvalorização de 2,18% e encerrou o dia a R$ 7,18/kg. Já em Minas Gerais, a cotação do suíno fechou cotado a R$ 7,13/kg e teve queda de 3,91%.

Mato Grosso do Sul

A Federação da Agricultura do Mato Grosso do Sul (FAMASUL) divulgou que o preço de referência para o suíno vivo atingiu R$ 7,00/kg no último mês de 2020.  “O movimento de alta iniciado em agosto e representou valorização 66,7% em relação aos R$ 4,20 de dezembro de 2019. O valor médio para o ano foi R$ 4,76/kg, significou alta de 34% em relação aos R$ 3,55/kg de 2019”, ressaltou em seu boletim quinzenal. 

Dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) registram que Mato Grosso do Sul totalizou 2,09 milhões de animais abatidos no ano de 2020. “O resultado foi 10,57% superior ao número de 1,89 milhão de abates em 2019. Não há números consolidados para a produção de 2020, no entanto estimamos que tenha sido aproximadamente 190 mil toneladas. O que representa alta de 9,7% em relação às 173 mil toneladas de 2019”, informou. 

Goiás

De acordo com Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (IFAG), nas praças que negociam apenas no mercado doméstico, observa-se certa pressão negativa nos valores dos cortes, mas já nas praças que exportam, os preços se mantiveram ou aumentaram, uma vez que a demanda internacional está aquecida. O preço médio do suíno vivo em Goiás nesta semana se manteve a R$7,50/kg.

Confira a cotação completa AQUI

Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário