Alemanha recupera compradores de carne suína com a contenção da peste suína africana

Publicado em 08/03/2021 09:04 92 exibições

Vários importadores asiáticos estão começando a reduzir as restrições às compras de carne suína da Alemanha seis meses antes do início do surto de peste suína africana, enquanto um acordo com o principal comprador, a China, ainda não foi fechado.

Uma enxurrada de países proibiu a carne alemã depois que o país relatou seu primeiro caso do vírus mortal do porco em setembro . Isso fez com que os preços da carne suína despencassem em toda a União Europeia, o maior exportador mundial. Mais de 700 casos em porcos selvagens na Alemanha já foram relatados, embora o surto permaneça confinado ao leste e nenhuma fazenda seja afetada.

O Vietnã, anteriormente o quinto maior mercado da Alemanha , e Cingapura agora aceitarão as exportações de carne suína de áreas do país da Europa Ocidental que não foram afetadas pelo vírus, disse o Ministério da Agricultura em comunicado na sexta-feira . A Coreia do Sul também concordou em retomar as importações de alguns produtos, além da África do Sul, Brasil e Argentina.

O retorno dos pontos de venda pode ajudar a estender uma recuperação nos preços no atacado da Alemanha, que começaram a subir a partir de baixas recordes alcançadas no final do ano passado. Ainda assim, o ministério disse que conversas estão em andamento com a China, de longe o maior importador do mundo.

“Agora há esperança na indústria de carne de que o Vietnã possa abrir a porta para mais mercados na região”, disse a associação suína alemã ISN em nota . “A situação no mercado de suínos está melhorando visivelmente.”

Fonte:
Bloomberg

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário