Novo temporal no Oeste do Paraná destrói aviários; pelo menos 14 mil aves morreram em desabamento

Publicado em 25/10/2021 14:10 2517 exibições
Tempestade ocorrida no final de semana veio cerca de dez dias após outro temporal que gerou destruição em granjas

Logotipo Notícias Agrícolas

Mais uma tempestade foi registrada no Paraná neste final de semana (23 e 24 de outubro), deixando aviários destruídos e aves mortas. De acordo com informações do Governo do Estado, foram 16 municípios afetados pelas fortes chuvas que deixaram pessoas desalojadas e prejudicaram o abastecimento de água e energia em algumas regiões. (Confira imagens no final da matéria)

Há cerca de dez dias já havia ocorrido um outro temporal que atingiu, principalmente, o Oeste e o Noroeste do Estado, destruindo granjas.

Dados do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) "no sábado, o deslocamento de uma frente fria pelo Estado provocou temporais nas regiões oeste, noroeste, central e norte. Além da chuva forte e acompanhadas de muitas descargas elétricas, foram registradas rajadas de ventos fortes, que chegaram aos 100 Km/h no município de Cianorte. Em diversos municípios os ventos foram superiores aos 60 Km/h".

No Município de Assis Chateaubriand, a estrutura de um aviário que abrigava cerca de 20 mil aves desabou por completo, conforme explica o presidente do Sindicato Rural, Valdemar Melato. 

"O aviário que caiu foi só um, mas outros foram destelhados em partes. Neste que desabou, morreram 14 mil aves, mas ninguém da família proprietária da granja se feriu", disse.

Segundo o presidente da comissão técnica de avicultura da Federação de Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Diener Gonçalves de Santana, os dados de quantos aviários foram atingidos e o número de aves mortas ainda estão sendo levantados, mas adiantou que houve estragos no Município de Cianorte.

A informação foi confirmada por um funcionário da Secretaria de Agricultura de Cianorte, que pontuou que algumas seguradoras disseram ter sido acionadas por donos de aviários devido aos estragos, mas que ainda não há um levantamento sobre os danos.

"Esse é o terceiro registro de ventania, e tem produtor que antes de receber o seguro do primeiro estrago, já teve que acionar o seguro novamente por causa desse temporal", explicou Santana. 

 


 

 

 

Temporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviáriosTemporais atingem o Paraná e destroem aviários 

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário