Suinocultura paranaense recupera exportação

Publicado em 28/06/2010 07:50 151 exibições
Entre janeiro e maio, as vendas para o mercado externo totalizam US$ 54,5 milhões - 33,3% superiores às de 2009 com elevação de 65,9% na receita.
Os primeiros cinco meses desse ano marcaram o bom desempenho da exportação de carne suína do Paraná. Entre janeiro e maio, as vendas para o mercado externo foram 33,3% superiores se comparadas com o mesmo período de 2009. Ao mesmo tempo, a receita registrou aumento de 65,9% e os preços do produto valorizaram 24,5%. Mais do que um simples crescimento na exportação, os números apontam a recuperação comercial do setor que nos últimos anos enfrentou diversas dificuldades, como a ocorrência de febre aftosa no Estado e a crise financeira mundial.

Este ano, até maio, o Paraná exportou 23,2 mil toneladas de carne suína. O volume representou 10,4% das vendas do produto brasileiro no mercado internacional. Entre janeiro e maio do ano passado, foram 17,4 mil toneladas exportadas, com participação de 7,2% das comercializações brasileiras. As vendas externas este ano já somaram US$ 54,5 milhões, enquanto em 2009 totalizaram, na mesma época, US$ 32,8 milhões.

A médica veterinária Ana Paula Brenner Busch, do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimeto (Seab), ressalta que esse desempenho positivo marca a retomada do setor, que é lenta mas está acontecendo. ""O Estado está recuperando os mercados anteriores e expandindo para outros"", aponta Ana Paula, destacando que as importações da Rússia vêm crescendo significativamente, depois de terem sido paralisadas por causa do problema da febra aftosa no Estado. ""Até recuperarmos o mercado que foi tomado por outros estados leva tempo"", analisa.

Nos primeiros cinco meses de 2010, a Rússia voltou a ocupar a primeira posição de destino da carne suína paranaense. O país comprou 7,6 milhões de quilos do produto, somando uma receita de US$ 20,8 milhões. No mesmo período de 2009, a importação russa totalizou 3,2 milhões de quilos e US$ 5,5 milhões, respectivamente. No ano passado esse país pagava US$ 1,70 pelo quilo da carne paranaense e agora paga US$ 2,7 o quilo. O volume exportado do Paraná para a Rússia esse ano foi 136,4% maior, resultando numa receita 275,8% melhor para o Estado em relação a este parceiro comercial.

Em 2010, o segundo principal país importador da carne suína paranaense foi Hong Kong, com volume de 6,6 milhões de quilos e receita de US$ 14,7 milhões. Em terceiro ficou o Uruguai, com 1,8 milhões de quilos e US$ 5,5 milhões, respectivamente.

Tags:
Fonte:
DCI

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário